O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Guerreiro




"Nada há que me domine e que me vença
Quando a minha alma mudamente acorda.
Ela rebenta em flor, ela transborda
Nos alvoroços da emoção imensa.

Sou como um Réu de celestial sentença,
Condenado do Amor, que se recorda.
Do Amor e sempre no Silêncio borda
De estrelas todo o céu em que erra e pensa.

Claros, meus olhos tornam-se mais claros
E tudo vejo dos encantos raros
E de outras mais serenas madrugadas!

Todas as vozes que procuro e chamo
Ouço-as dentro de mim porque eu as amo
Na minha alma volteando arrebatadas."

João da Cruz e Sousa

15 comentários:

saudadesdofuturo disse...

Belo post, Anaedera!
Gostei da imagem e do poema.
A nossa alma já se prepara para voltear "arrebatada". Redivivo!

Também somos "guerreiras", fiéis do Amor e da Saudade!
Eu sou!
Um abraço.

Anaedera disse...

Olá Saudades, um abraço então, nesta nova batalha serpenteada de palavras e intenções.

João de Castro Nunes disse...

E quem não é, "saudadesdofuturo"?!... JCN

João de Castro Nunes disse...

Só o que tem qualidade vinga e permanece. Indefinidamente. Uma vez mais nos confrontamos com um desses raros casos: a suprema expressão da emotividade. Intemporal. Quem diz que o soneto
é peça de museu... para arrumar na prateleira? JCN

Fausta disse...

Ter qualidade...

Ser qualidade.

Fausta disse...

Vingar e permanecer será consequência de que tipo de qualidade?

Ser qualidade, por vezes, é não vingar nem permanecer.

João de Castro Nunes disse...

Qualidade... não é mais que qualidade: ou se tem ou se fica a olhar para o balão. Não vale a pena dar voltas ao miolo. Nem às palavras. Qualidade é qualidade... e nada mais. O resto... é lixo, que o tempo se encarrega de levar para o aterro sanitário. JCN

Fausta disse...

lá nos encontraremos.

João de Castro Nunes disse...

A qualidade, Fausta, começa por se escrever com limpidez e correcção. Escrever com qualidade é, antes do mais, pensar com clareza e ter as ideias arrumadas. Sem isso, tudo sai torto ou retorcido, aos ziguezagues. Como há-de aprender latim, sem primeiro dominar o português? JCN

Fausta disse...

Tu serás o que leva o curriculum no papiro da lapela. Eu serei a menina do ecoponto.

Fausta disse...

Sei que escrevo mal. Devia ter tido um avô assim... Mas não tive. E já entardeceu.

João de Castro Nunes disse...

O mal, ó Fausta, é questionar a qualidade alheia! JCN

Fausta disse...

Sempre fui invejosa. É o defeito de quem vive no meio de génios.

João de Castro Nunes disse...

Tem bom remédio: corra com eles! JCN

Fausta disse...

E aguenta-se?