O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Empatias








“Tu e eu temos de permeio
a rebeldia que desassossega,
a matéria compulsiva dos sentidos.
Que ninguém nos dome,
que ninguém tente
reduzir-nos ao silêncio branco da cinza,
pois nós temos fôlegos largos
de vento e de névoa
para de novo nos erguermos
e, sobre o desconsolo dos escombros,
formarmos o salto
que leva à glória ou à morte,
conforme a harmonia dos astros
e a regra elementar do destino.”

José Jorge Letria, Ode ao Gato

5 comentários:

João de Castro Nunes disse...

O gato... merecia... melhor! JCN

Anaedera disse...

Olá JC Nunes,
É relativo, o sentimento que cada um possa ter pelo gato, ou pela vaca.
Tenho boas vivências com ambos!

Anaedera disse...

Olá JC Nunes,
É relativo, o sentimento que cada um possa ter pelo gato, ou pela vaca.
Tenho boas vivências com ambos!

João de Castro Nunes disse...

Não lhe gabo o gosto, pelo que às vacas... diz respeito: não s
ão da minha intimidade. Prefiro os touros... de lide. Ao menos... marram. JCN

Fausta disse...

Logo vi.