O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

existência/evidência

'todos sabemos o que quer dizer pensar, ser, eu (sabe-se fazendo-o, sendo ou dizendo-o.)
gdeleuze

é possivel que eu seja dizer?

6 comentários:

João de Castro Nunes disse...

Quem melhor que vossemecê... para o saber?!... JCN

baal disse...

jcn, vou ser simpático, tenta perceber de uma vez por todas que não são so-netos é filosofia, porra!!!

apreende jcn

baal disse...

fausta guerrear é preciso. não te acanhes. dizem que te enterneces... mostra-lhes a luta. o mundo é uma ilusão (maya) só restará o mais forte.

à guerra

João de Castro Nunes disse...

Filosofia... da porreira,
à laia do do engº Pinto de Sousa, dito o Sócrates! Para a gente se rir... a bandeiras despregadas. JCN

Magno Jardim disse...

se não tu, kem mais seria eu se não dizer ?

João de Castro Nunes disse...

Escreve portugues que se entenda, carago! JCN