O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Rosa



…”A seiva rebentava
Em ondas - irrompia
Na doce, maliciosa e plácida alegria
De uma ave que cantava,
Dos belos roseirais
Que ostentavam as rosas virginais”…

em O BOTÃO DE ROSA, de João Cruz e Sousa

6 comentários:

João de Castro Nunes disse...

Rosas com rosas se pagam:

AS ROSAS QUE TE PONHO

As rosas que te ponho ante o retrato
em jarra antiga, valiosa e rara
de marca Vista Alegre, que eu comprara
num velho antiquário ao desbarato,

resultam, como tenho constatado,
da água da fonte que pelo caminho
escorre para o chão, devagarinho,
pelas fendas do cântaro rachado.

De maneira espontânea, natural,
sobre a terra molhada do quintal
vão germinando as rosas que te ponho.

Sem precisão da mão de jardineiro,
nada mais certo, amor, nem verdadeira,
ainda que pareça um mero sonho!

JOÃO DE CASTRO NUNES

João de Castro Nunes disse...

Corrijo, no penúltimo verso, "verdadeira" para "verdadeiro", JCN

João de Castro Nunes disse...

Mais rosas:

CARDOS E ROSAS

Há tantos sítios, tantos corações,
onde, Senhor, não desabrocham rosas,
há tantas criaturas e nações
vivendo em condições escandalosas!

Só os poetas, por um dom divino,
sabem ouvir as pedras das calçadas,
só eles sabem decifrar o hino
das ervas a crescer espezinhadas.

Infelizmente não lhes consentiste
usar da faculdade que te assiste
de converter o inverno em primavera.

Se um dia a tua restrição se altera,
até no pó da berma dos caminhos
as aves se amarão fazendo ninhos!

JOÃO DE CASTRO NUNES

paladar da loucura disse...

inventada a primavera
em cada ninho uma flor

João de Castro Nunes disse...

Rosas até mais não:

FALAR COM ROSAS

Falar com rosas é falar com Deus
que nelas pôs a sua complacência,
sem precisão de O procurar nos céus
onde Ele tem a sua residência.

Nelas eu vejo a sua natureza
em toda a sua extrema perfeição,
deixando-me vencer pela certeza
de nelas eu ter Deus na minha mão.

Se Deus tem cheiro, como às vezes penso,
o mesmo deve ser que as rosas deitam,
mais apurado embora ou mais intenso.

Quando com Deus desejo conversas,
sirvo-delas, que aos montões enfeitam
as jarras "Vista Alegre" do meu lar!

JOÃO DE CASTRO NUNES

João de Castro Nunes disse...

No primeiro verso do último terceto, corrijo "conversas" para "conversar". JCN