O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Vem aí o Outro

54 comentários:

saudadesdofuturo disse...

É Esse! É Esse!
O Mesmíssimo Outro!


Abraço, Paulo!

Rui Miguel Félix disse...

o outro - Vem aí o Outro!
o mesmo - Que Outro?
o outro - (pausa) O Outro.
o mesmo - Ah… (pausa) pensava que era o Outro…
o outro – E não é. É o Outro!
o mesmo – O outro do Outro, ou o Outro símile do Outro?
o outro – O Outro, o… (pausa) ao que de si em si se sobrevém, volvida a replicação do indeterminado.
o mesmo – (sorri) Gosto do teu sentido de humor.
o outro – Anda, vamos embora, depressa!
o mesmo – Vamos! (silêncio) Aguarda…
A – Anda! Anda, mas… para onde?
B – (pausa, reflecte-se, um pêndulo-espelho oscila de forma caoticamente ordenada no espaço destinado à cena, volta a descolar as pestanas, as pálpebras descolam-se...) Caminhemos no mesmo sentido, à medida que de nós nos afastarmos até cada vez mais perto um do outro.
A - De nós?
B - Sim. Os outros.

João de Castro Nunes disse...

O outro, pá! é o "encoberto"... que está por "descobrir", mas que há-de vir para correr com o outro... que não era o verdadeiro outro, mas tão-somente um mascarado embusteiro de "face oculta". Vai ser o bom e o bonito! Venha o outro! JCN

Magno Jardim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Magno Jardim disse...

Que será dele se não vier...
:)

saudadesdofuturo disse...

Mesmo - Vem, ó Outro, tu és...
Outro - Eu sou o que não é nem não é. Eu sou o Outro!
Mesmo - Outro serei eu que sou o que não sou e tenho...
Outro - Nada. Nada tens do que Há é Outro o Mesmo que não há.
Mesmo - Sonho ser outro, não o Outro no Mesmo.
Mesmo - Mesmo que seja eu, seja Agora o Há de Ser. Não sou. Sou o Outro. O mesmo sem ser. O outro mesmo absurdo modo de Ser Outro.
Mesmo - Quem vem lá?
Outro - O outro na Hora do Mesmo...

(Sem didascálias, mesmissimamente outra; Outramesmíssimo Outro!)

Ó Outro, Vem!

Magno Jardim disse...

"Baste a quem baste o que lhe basta
O bastante de lhe bastar!"

João de Castro Nunes disse...

Será... o Austinho?!... JCN

Magno Jardim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
saudadesdofuturo disse...

Ó pá, deixa lá vir o Outro!
Faz cá falta!

João de Castro Nunes disse...

Ó Mango, deixa-te lá de fernandices! Já cheira mal... tanta bagaceira rasca. Bebe pirolito! JCN

Magno Jardim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Magno Jardim disse...

Não é o Austinho,
é o "manguito"
ou não me consegues ver ?

A beber pirolito
fiz das ondas maresia
e disso esta bela poesia.

:)

Fausta disse...

Outro? Qual Outro?

Magno Jardim disse...

Bem aparecida Fausta

:)

saudadesdofuturo disse...

O Outro?
Não estás a perceber?
O que veio Outro...
Mas esse não era o Mesmo?
Quem é o Mesmo, Outro?
É o Mesmo?

Fausta disse...

Sempre que há um Magno Mistério eu apareço.

Fausta disse...

Bolas, Saudades! Andas sempre em cima de mim!

Magno Jardim disse...

Sou eu, sou eu , sou eu...
Vejo-me outro dentro do mesmo
E o mesmo dentro de outro..
Quem seria eu se não fosse o outro que sou eu ?
:)

saudadesdofuturo disse...

Em cima de ti, Fausta?
Com o Outro a chegar?
Quem és tu, Outro? (com entusiasmo!)
Quem és tu Fausta? (só por perguntar!)

Magno Jardim disse...

Além de mim;
Tudo

Além de tudo;
Eu

Magno Jardim disse...

E quem seria eu se não fosses tu; todos; e tudo ?

Fausta disse...

O Outro sou Eu, Saudades. Lavadinho, penteadinho, com um lacinho no colarinho e os dentinhos de fora, bem juntinhos a condizer com os olhinhos.
Eu sou o Outro! Cheguei!

Abracem-me irmãos!

Magno Jardim disse...

Venham outros
:)

Saudaçoes fraternas

baal disse...

espero que o outro não seja aquele a quem decapitamos, à bomba, a estátua. lá para perto das terras do jcn.

à luta

Fausta disse...

Então? Ninguém me abraça?

Magno Jardim disse...

Não baal, és tu e a fausta,
a quem a envolvo num doce nevoeiro com sabor a calor de leste que sobe do céu para a terra e se liberta num explendor de primavera sob as planicicies e mares que florescem em vida, de gotas de água amor e paixão.

a luta continua
:)

Magno Jardim disse...

Ou não, vem ai outro

:)

baal disse...

ó fausta, e não abusando, percebes alguma coisa do que diz o magno jardim?

jcn, 81 anos de lúcio lara. li os três na adoslecência. para ser correcto os dois. agostinho e viriato, do qual tinha um livro (... sangue). isto era quando angola estava no tempo da outra ditadura. porque nesta já não existem poetas, só petróleo e dólares. põe os violinos a funcionar.

João de Castro Nunes disse...

Eu disse Austinho? Que cabeça a minha! Ru queria dizer... Augostinho, evidentemente. Estava-se mesmo a ver! Era Augostinho. Não podia ser outro... com tantas trocas e baldrocas. E ponto fonal. Deixem-se lá de parvas congeminações... outras! E tu, ó "manguito, vê lá se acertas uma rima de jeito! És um "toco" a fazer versos. Pareces o Cochofel ou o Serpa Pimentel. "Porra, senhor abade!". JCN

Magno Jardim disse...

Hhehe, bem te tinha dito que era o "manguito" JCN

:)

Fausta disse...

Achas? Eu não percebo nem nunca percebi nada do que vocês dizem. O que vocês escrevem não importa. O que importa é o que eu leio. Sempre aqui vim para falar comigo. Por isso, continuo a vir aqui. O Outro não tem interesse. Nunca teve.

João de Castro Nunes disse...

Revendo as provas, corrijo "Ru" em vez de "Eu" e "fonal" em vez de "final". Pura desatenção, sem ponta de malícia. Quem me julgam?!... JCN

Fausta disse...

JC, tu és um erro. In corrigível.

João de Castro Nunes disse...

Que raio de conversa as serpentes arranjaram! Parece conversa de taberna... a mastigar azeitonas e virando "copos de três". Se não sobem o tom, mudo-me para outra freguesia, ao virar da esquina. E, para desgosto do lutador BAAl, lá se vai o supra-camões. Supra, não; super! Ainda há diferenças! JCN

Fausta disse...

Concluir é outro erro. Até porque a mente mente.

baal disse...

pois é neste mundo é tudo paralelo. uns dum lado os outros do outro. e ninguém sabe do lado que está. eu estou do meu. o outro é o outro lado.

Fausta disse...

Sons de lira. Para lelos.

Magno Jardim disse...

toma lá "manguito"

De lira para lelos sons

:)

saudadesdofuturo disse...

Vamos abraçar o Outro?

Fausta disse...

Magno, tão jovem e tão sábio!

Magno Jardim disse...

Bora abraçar o Outro
e a Outra também

:)

Fausta disse...

O “outro” é ‘silêncio’, construído pelo ‘eu’, oriental, índio, pobre e mulher. Todorov

baal disse...

ó fausta os lelos estão todos para o mesmo lado. assim são, se fazem bem ou mal é outra questão.

Fausta disse...

Fazem bal.

Magno Jardim disse...

Outro lelo fausta,
eis a questão.

baal disse...

bol, bol, esta conversa já cheira bal.

Fausta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fausta disse...

Conheces o quadro de (bo)Degas, Ascensão no Circo? Nada tem de religioso. Apenas enriquecimento de perspectiva. O Outro torna-nos mais autênticos. Uns verdadeiros filhos... do Outro. Um metáfora radical do ser humano. Nós no Outro, flutuando ao acaso. Tão bonito!

baal disse...

conheces o deleuze, somos moleculares um agenciamento. existimos por confronto/separação em relação ao outro. o que chateia é que somos todos tão iguais. no fundo somos o outro.

o degas é como o fp mas bebia absinto. não me lembro do quadro, ou como em tudo tenho uma vaga ideia, mas vou procurar. no fundo a vida não é uma auto-estrada. é uma confusão.

Fausta disse...

Como queiras. faço tudo para agradar ao outro. tenho-o em alta conta. felicidades para a agência. se quiseres, arranjo-te clientes. a necessidade do outro está na moda.

baal disse...

bom fausta não queria desvelar mas considero que o agenciamento é com a outra. e por este andar ainda descobrem que namoramos.

porra não sabes guardar um segredo. és sempre a mesma coisa. da próxima vez que fores para a pedreira não levas a picareta.

João de Castro Nunes disse...

Ainda não são horas de fechar o tasco e pôr fim a esta insípida conversa de chacha?!... Porra... para o Outro! JCN

baal disse...

fui ver a ascensão do degas. uma ascensão ao inferno? como libertação do paraíso? ou o inferno são ou outros. ou nós?

o outro? não o conheço.