O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


sábado, 20 de fevereiro de 2010

PARA O POVO DA MADEIRA

Um abraço de solidariedade
um voto de coragem
para enfrentar
a FÚRIA com que a Natureza
se lembrou
de esgatanhar
a Vossa beleza natural

5 comentários:

Rui Miguel Félix disse...

Ouvi agora pela rádio, enquanto abria esta janela.

Envio-o também, fraterno, solidário, na mesma direcção.


Abraço Platero

saudadesdofuturo disse...

A aflição das águas; a fúria delas!
É preciso coragem para assim receber, vendo-a, a vida a sumir-se com as águas.

E o nosso pensamento está "nessa direcção",com uem tem o coração aflito!

Abraços a vocês dois.

João de Castro Nunes disse...

Comigo... somos quatro. JCN

Magno Jardim disse...

Cá chegou.
Muito obrigado, platero

Magno Jardim disse...

E a ti, Rui Miguel Félix, saudadesdofuturo, e João de Castro Nunes. obrigado e um abraço para vós