O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Salvação

Esmago a Hipocrisia
Com um punho forte,
Qual peste negra e podre miséria
Das almas vis,
Das sanguessugas amaldiçoadas
Pela lúcida transparência,
Luminosa,
Das mentes pelo bom-senso embriagadas
Que, do Céu, recebem essa nobre missão:
A Humanidade salvar do reino cadaveroso
Dos olhares dissimulados e perversos,
Das falsas intenções de bondade
E humanismo camuflados,
Apenas em nome da vã glória,
Do oportunismo fútil,
Barato,
Da incoerência dos raciocínios
Paradoxais;
Da maledicência das santas vozes
Que, em nome de Deus
(ou do Diabo),
Clamam a fraternidade.

Isabel Rosete

16 comentários:

Harkshis disse...

presto homenagem ao vício tão simples que não afivele as aparências de virtude, dos frutos que me separam da hipocrisia

João de Castro Nunes disse...

Presunção e água benta,
cada qual tomas as que quer:
de vaaidade se sustenta
sem precisar de comer!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Ó Harksis, revê o teu portugues, pá! Ninguém entende... o que escreves, porra! JCN

saudadesdofuturo disse...

Serve-se doce veneno no jardim, antes da Primavera... o Carnaval
"que afivela..." desculpem... ando a ler mal, ultimamente. O Carnaval que "aguarela".
Não!!! Assim não cantas sonetos, nem fazes só-netos, só-li(te)tariamente.
Sem hipocrisia... até o abade e o frade se riria.

Já não há Carnatal por aqui? Heim!!!
Serpentes endiabradas, endemoinhadas; endesmioladas; endfindadas e endfinhadas.

As faustas e as baalas e os Shiz; Zed end Fred...

Todos à Folia!
Que é dia de Santa...
Maria!

Beijos a.voz.com estalinhos.e foguinhos de natal...
Brincas?... Já não há!

É só poesia.
Já nem as gralhas (já não emendadas de Jota Cê me fazem rir.

É Carnatal: Buda, Cristo e todos estão de Folia, disfarçados, de pernas para o ar...
Não sei porquê... Não gosto deste Carnaval.
Vou emigrar para Cuba!

à luta, baal, mas devagarinho que ainda estou combalida...mas não tenho medo. Sou destemida, não destemuda!

Beijos e "estalos!"

Desculpe o mau uso dado à "sua janela".

Onde pára "o dono das Serpentes"?

saudadesdofuturo disse...

Ora... Está no intervalo e ninguém quer brincar comigo! :)

Agora já não vou fazer um poema. É tarde.;)
Talvez vá pensar... Mas em quê?

Se calhar estou só aborrecida. Como o dia... como a noite...
E como o Jota Cê que, não sendo Deus,(também) já me esqueceu!

Beijo de Saudades!
Que Saudades de ter Saudades!

P.S. Gosto deste mês. É pequenito!

Harkshis disse...

passo depressa

saudadesdofuturo disse...

Passo depressa...

Harkshis disse...

sou...

saudadesdofuturo disse...

Ora aí está um "problema"!

Harkshis disse...

a arquitetura do tempo, a ausência paralisada

saudadesdofuturo disse...

Desisto!

Já parece uma conversa de "bêbados"!

(Um sorriso virtuoso e travestido, ausente sem estrenheza, estranho sem ausência!...)

Ui! Fantasschmaaaa!!!! da "ausência paralisada"!!

Salvação! Salvação!

"Arkshis!!!(ninguém acerta com o nome) Santinho!!

Desculpe a praguejação!
:))

saudadesdofuturo disse...

Sibilino...
"sou" ... "Romeiro"...
"Ninguém"

Pronto. Vou tirar a máscara. Sou a Saudades. Já tinham adivinhado??

Lá se vai a surpresa!

Harkshis disse...

o fim do pensamento.

João de Castro Nunes disse...

Como é que o "pensamento" há-de ter fim... se nem sequer começou?! Pura vacuidade! JCN

Harkshis disse...

quebra-se ao dizer,
há quem te mate por querer
sem nunca te tirar a vida,
pobre é todo quem o perder
o que mais tem que uma medida

saudadesdofuturo disse...

O juízo, J.C! O que aqui se quebra é o juízo e o silêncio, também.

Gosto de charadas!

Só não gosto mesmo é de bagaço. Nem em cálice nem em copo.

Só gosto de bebidas doces. Bebo sem pensar!...

Bom Dia.
E que lindo dia!
Sorriam
Ainda não é meio-dia,
Nem meia hora de fantasia.
Já choram as fontes
e suspira a maresia
Harkshis!
Diz o rochedo constipado.
E tem razão
Com tanta vacuidade
O ar que entra
Serve para espalhar a confusão!

(Se continuo a tomar o remédio, ainda bebo água benta em vez da do Luso: água da terra das Serpentes!)