O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

caminho separado

o cérebro humano apresenta com o cérebro animal uma simples diferença de grau ou toda uma diferença de natureza?
quanto a mim o cérebro humano não difere do animal em quantidade, mas numa tendência que o faz caminhar para uma diferença de natureza; o que separa o homem, cada vez mais, do mundo animal.

(reflexão sobre um texto de bergson)

16 comentários:

Paulo Borges disse...

Ninguém nega essa diferença e esse afastamento, mas apenas a sua orientação: afastamo-nos do animal para o amar e cuidar, bem como à natureza e aos outros homens, ou para os oprimir e explorar?

Por outro lado, por mais que haja uma diferença ao nível do cérebro e da inteligência, há uma profunda igualdade ao nível da senciência, ou seja, da capacidade de sentir dor, prazer, bem ou mal-estar. E aqui todos somos iguais no direito de vermos isso respeitado, sejamos humanos ou não-humanos. Aí não há separação. Ela só existe para o homem intelectualizado e insensível, que tomba vítima disso mesmo.

baal disse...

claro. mas pensa-se,radicalmente, na possibilidade do estatuto legal dos primatas. esquecendo que os animais apresentam o instinto como tendência dominante, e os comportamentos humanos apresentam a inteligência. de resto os homems bem formados sempre actuaram com compaixão em relação aos animais. o que é discutivel é a equidade. em relação à senciência de acordo. em relação à capacidade de projectar o sentir; tanto no passado como no futuro sérias dúvidas. mas todos concordamos numa coisa: causa igualmente dor inteligível (que se torna fisica) ao ser humano a acção de alguns de nós(se assim os podemos chamar) em relação aos animais.

nuno disse...

Nem para amar, nem para odiar, nem para oprimir, nem para explorar. "Floresce porque floresce...", é sempre bom lembrar.

nuno disse...

É duvidoso que os comportamentos humanos apresentem a inteligência como dominante. E... o que é dor inteligível?, que se torna física?

Anaedera disse...

diria Caminho junto,
O Homem é um animal, logo em toda a sua diferença, haverá sempre uma semelhança entre estes.

Se o cérebro humano difere em quantidade, de outros vertebrados? Dependerá da medida de comparação.

Acha que há uma diferença de natureza? Pois é nos aspectos naturais que eles mais se assemelham.

Quando as espécies convivem entre si, tornam-se cada vez mais semelhantes e mais interdependentes umas das outras.
Inclusivé se um animal ou um ser humano, for separado dos iguais a si por nascença, encontrará no seu desenvolvimento semelhanças com os que o rodeiam.

Talvez o caminhar seja mesmo para uma semelhança.

Concerteza e como em tudo, que é necessário o bom senso exigido à consciência humana, no respeito e na diferença.

Estude-se o comportamento animal e encontrem-se assim as nossas semelhanças.

baal disse...

ó nuno 'não me digas que nunca sentiste uma raiva crescer-te nos dentes' (sg). pois é... perante uma injustiça (inteligível) a impotência (impossibilidade de agir, mesmo com toda a coragem)torna-se fisicamente dolorosa. eu sei que é complicado mas é um sentir. e nunca esqueças que a ausência de quem amamos é uma dor infindável na alma (e fisica).

platero disse...

Anaedera

há uma relativamente jovem ciência que faz isso mesmo : estudar comportamentos animais, tentando extrair de aí benefícios de diversa ordem para os homens
A ciência é conhecida como ETOLOGIA.
Sei por ela, por exemplo, que é devido a radiação minha, infra-vermelha, que os safados dos estorninhos vêm chatear-me todas as madrugadas no telhado, na vertical precisa de onde eu deveria - não fossem eles - continuar a dormir por mais uma horita ou duas

Baal - um abraço. Tenho andado desaparecido porque me incomoda, mais do que o desassossego dos estorninhos, a insolência de um cavalheiro que pontifica por aqui.
O que me acontece pela primeira vez na minha já nada curta vida.
Renovo abraço

baal disse...

abraço platero, é bom ver(ler)a poesia do real. do real que somos e perante o qual sorrimos.´
outro abraço platero e que nunca deixemos de resistir.

Magno Jardim disse...

"caminho separado"- Escolha de inteligência/consciência em relação ao meio e a nós próprios ou instinto sobrevivência/inconsciência ?

A inteligência emocional está presente na consciencia de podermos querer transformar os nossos sentimentos intrinssicos em relação à percepção que temos da realidade;
A intuição alertanos para esses mesmos sentimentos e na consciencia que temos disso podemos escolher, dependentemente do caracter da energia, transformá-la apartir da inteligência ou deixa-la fluir, traduzindo-se assim em energia emocional, tendo por consequencia tornar-sse fisica que se traduzem em emoções, e manifestando-se na realidade extra-fisica; e que se não forem analisadas e tomadas em consideração pela consciência ou
inteligência do eu, conduzem-nos muitas vezes a atitudes e tomadas de decisão muitas vezes destrutivas tanto para o Ser humano que sente, tanto para o meio em que vive.

Será este o grau que nos separa em qualidade do cérebro do animal, e que nos faz caminhar em conjunto com o mundo em que vivemos, em paz, harmonia, ecologia, e respeito pela Natureza; numa metamorfose de transformação qualitativa da consciencia humana ?

Será esta a chave da inconsciência para a consciência, e para as tomadas de decisão que temos de optar por ter agora no estado presente, para que se traduza num futuro melhor para toda a humanidade e para o meio em que vivemos ?

paladar da loucura disse...

enquanto esquecemos quem somos, reconhecemo-nos gratos num focinho que se deita discreto no nosso colo.
Que boa visita a sua Platero!

Anaedera disse...

Magno Jardim,

De comportamento humano,sua inteligência e emoções, sei cada vez menos.
E as passagens obrigatórias pela Etologia, sempre trouxeram algum saber.
Mas a empatia com os outros animais
e a natureza nasce com cada um.
Tem-se ou não a sorte de os aprender.

A escolha de caminhos para um futuro melhor para a humanidade e o ambiente passa pelo amor que se sente, na aprendizagem com os animais e com a natureza. Pela escuta ao que nos transmitem.

Não é preciso pensar ou consciencializar, basta estar, sentir, viver.

Querer Ser, com eles, é fácil.

(dsc a opinião, mas q nome tão estranho para uma personagem mesmo que virtual, parece nome de gelado!)

paladar da loucura disse...

Anaedra e agora pareces uma menina pequenina com olhar arregalado a perguntar:
- Mamãe o que é um Magno Jardim?

:)

Magno Jardim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Magno Jardim disse...

Anaedera

Concordo... Menos preocupação, mais vivência..

Magno,
É parecido,concordo; Mas será que satisfaz tanto como um gelado ?

o x :)

Anaedera disse...

Não sei,
não gosto muito de gelados.
Abraço

João de Castro Nunes disse...

Que profundas e "intrínsicas" congeminações! Só me apetece fazer um... manguito, sem ninguém dar conta! E porque não? JCN