O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

um pensamento (à falta de melhor)

o ramos horta, o dalai lama, o povo, a pobreza, a tristeza, a poesia, a prosápia. tudo conversa de quem não se revolta. triste país, triste povo. e nunca mais chega a primavera (a das almas).

à luta.

8 comentários:

João de Castro Nunes disse...

Se não arranjas pensamentos melhores... não vais longe, pá! Podes esperar pela primavera... sentado. Viva a Poesia! JCN

baal disse...

vivam os poetas que lutam e dizem alguma coisa. não os que vivem da forma e que não passam de uns enformados. parecem uma margarida do proust. não sei como tens o desplante de citar neruda. o poe ta da nossa bandeira. a bandeira comunista. vai lavar os pés ao papa e à nobreza.

João de Castro Nunes disse...

O mal do comunismo, pá! são os comunistas como tu e quejanos comparsas... serpentiformes. Não duvides! Por Neruda, sempre! JCN

Magno Jardim disse...

Á primavera da vida, A das almas.

ORAÇÃO CELTA

Que jamais, em tempo algum, o teu coração acalente ódio.
Que o canto da maturidade jamais asfixie a tua criança interior.
Que o teu sorriso seja sempre verdadeiro.

Que as perdas do teu caminho sejam sempre encaradas como lições de vida.
Que a música seja tua companheira de momentos secretos contigo mesmo.
Que os teus momentos de amor contenham a magia da tua alma eterna em cada beijo.


Que os teus olhos sejam dois sóis olhando a luz da vida em cada amanhecer.
Que cada dia seja um novo recomeço, onde tua alma dance na luz.
Que em cada passo teu fiquem marcas luminosas de tua passagem em cada coração.

Que em cada amigo o teu coração faça festa, que celebre o canto da amizade profunda que liga as almas afins.

Que em teus momentos de solidão e cansaço, esteja sempre presente em teu coração a lembrança de que tudo passa e se transforma, quando a alma é grande e generosa.

Que o teu coração voe contente nas asas da espiritualidade consciente, para que tu percebas a ternura invisível, tocando o centro do teu ser eterno.

Que um suave olhar te acompanhe, na terra ou no espaço, e por onde quer que o imanente invisível leve o teu viver.

Que o teu coração sinta a presença secreta do inefável!

Que os teus pensamentos e os teus amores, o teu viver e a tua passagem pela vida, sejam sempre abençoados por aquele amor que ama sem nome.

Aquele amor que não se explica, só se sente.

Que esse amor seja o teu acalento secreto, viajando eternamente no centro do teu ser.

Que este amor transforme os teus dramas em luz, a tua tristeza em celebração e os teus passos cansados em alegres passos de dança renovadora.

Que jamais, em tempo algum, tu esqueças da Presença que está em ti e em todos os seres.

Que o teu viver seja pleno de Paz e Luz!

in "Jornal milénio- esoterismo e espiritualidade (Poesia e oraçoes)"

João de Castro Nunes disse...

Esta lengalenga... peca por demasiado extensa. Custou-me chegar ao fi,. Carago! Foi maratona... e meia! Só que de celta... vou ali e volto já! Foge para Camelot, meu nobre Rei Artur! JCN

baal disse...

lembro-me da excalibur era união forjada. minério unificado em aço. se somos celtas combateremos.

João de Castro Nunes disse...

Vai chamar celta a outro, pá! Eu cá... sou lusitano dos quatro costados. De pronto-a-vestir! JCN

baal disse...

lusitano é uma marca (raça?) de cavalo.