O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


segunda-feira, 29 de junho de 2009

procuração

sou um simples animal. no meu caso uma perversa aranha. não faço por mal mas construo a teia para caçar os inocentes. e, penso na razão pela qual os humanos não se metem simplesmente na sua triste vida. concluo, por não saberem, se soubessem tratavam deles.
procuração não passo de certeza. porque sei que eles não sabem (sócrates). na verdade não passo de um aranhuço.

12 comentários:

Paulo Borges disse...

Que bom seria se os humanos se metessem apenas na sua triste vida! Assim não se metiam na dos animais e ambas seriam bem menos tristes!

É de facto muito triste.

frAgMenTUS disse...

o samsara é uma teia que nos enreda em complexidade de mesquinhez e ignorância.

bj, baal

frAgMenTUS disse...

namastê, Paulo

Anónimo disse...

o samsara é a teia em que a aranha se em-aranha

Anónimo disse...

a aranha é a mente e a teia os pensamentos

Anónimo disse...

poderemos não ser aranha nem tecer teia?

frag

arranhando, ateia disse...

Li tudo isto. Fiquei triste e não sei porquê.

Anónimo disse...

Ficaste triste porque isto é tudo muito triste.

Anónimo disse...

Paulo, poderemos não ser aranha nem tecer teia?

frag

Paulo Borges disse...

Fragmentus, não somos aranha nem tecemos teia. Não ver isso é ser aranha e tecer teia.

Anónimo disse...

...
obrgda, Paulo

frag

Anónimo disse...

o q somos então, Paulo?

frag