O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


domingo, 28 de junho de 2009

sem título

Morreu quando os dias eram ainda novos.
Saiu voado,
Peixe de luz na água da noite.

8 comentários:

Anónimo disse...

muito bonito.

Traineira disse...

Cada um apanha o que pode.

saudadesdofuturo disse...

Morrer "quando os dias são novos", Francisco, é uma imagem extremamente feliz, (de uma eventualmente infeliz realidade...) completa-a o jogo entre o reflexo na água e o movimento e simultânea suspensão do dizer... e o diálogo entre os elementos? Estão lá todos, reunidos numa imagem que é um pensamento e um pensamento iluminado que é uma visão... tal como hoje li...

Que belo dizer!
Boa noite

soantes disse...

Grato a todos. São fios que se vão enrolando, mesmo de rede, para apanharmos o que podemos numa traineira sem horas marcadas. Acho que percebeste, Maria, que me refiro à morte precoce de um jovem amigo que pisou uma mina.

Paulo Borges disse...

A poesia converte em beleza o que é doloroso e triste. Assim pudesse efectivamente redimir e libertar quem partiu estilhaçado... Para tal é limitada e impotente. Para tal tem de ceder lugar à oração e a outros actos do espírito.

Abraço, Francisco

Miguel an gelo disse...

"A beleza nunca produz tanto sofrimento quanto a incapacidade de a ver ou de a ouvir."

Rui Miguel Félix disse...

Forte abraço, amigo!

Isabel Santiago disse...

Belo! Esta imagem é de uma grande força, de umaforça libertadora extrema. Desfeita em luz e desejando ser peixe, agradeço a sua partilha. Agradeço antes do voo.