O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quinta-feira, 18 de junho de 2009

silenciar a mente...

15 comentários:

Nuno Maltez disse...

Este menino faz-me lembrar o Cristo na Pietà de Miguel Ângelo.

Nuno Maltez disse...

Ok, pelos vistos é um Buda. Por isso só pode ser um menino.

Lapdrey disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

silenciar a mente = meditar
(quem em dera saber...)
linda imagem!
(será um anjo de silêncio?)
frag

Anónimo disse...

silenciemo-nos

Curiosidade disse...

Olha, o que está o anjinho a espreitar?

o Nosso cAstelo disse...

espreita o samsara...almeja o nirvana

Aos gritos disse...

Pessoaaaaal? Então? Foram todos almejar?

uuuuuuuuuuu u disse...

Ou ficaram nirvosos?

Cobardolas disse...

Hoje não prestam...
serviço?

Em cima disse...

O que se passa aí em baixo?

Triste e só disse...

Cai a chuva na calçada
Ping, ping, devagar
Parece que não é nada
Mas é o céu a chorar!

A chorar mesmo disse...

Neste momento estou a vislumbrar o Pacheco Pereira na Sic. Faz-me sempre lembrar a quadra que escrevi acima.

Anónimo disse...

(medita)
(silencia-te)
(reencontra-te)

f.

in ter nada disse...

Medita.
Reencontra-te.
Silêncio no hospital!
Que interna padeço
Não sei de que mal.

Talvez o de olhar...
E desse, não há cura.