O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


domingo, 25 de outubro de 2009

a pedido

A alma é uma coisa que a espada não pode ferir?
Conhecimento = Purificação?
Até que vértice?

Maria Guedes

8 comentários:

Paulo Borges disse...

Creio que a alma não é uma coisa e por isso nada a pode ferir. Não se pode ferir o que não "é".

saudadesdofuturo disse...

Aproveito esta primeira janela para saudar o Rui, o Paulo e a nova "roupa" da Serpente. De repente quis lembrar-me o que estava antes da imagem e... não consegui. Será que esta imagem esteve sempre lá?

Um sorriso.

João de Castro Nunes disse...

Será pura metáfora, mas as feridas da alma doem mais que as do corpo. De uma alma ferida... é de fugir! JCN

Paulo Borges disse...

A imagem chegou agora.

Sorrisos

João de Castro Nunes disse...

Na devida altura, com a alma couraçada contra imprevistas ou traiçoeiras espadeiradas. Para ter a alma sete vezes alanceada... basta a Mater Dolorosa! JCN

Rui Miguel Félix disse...

Imagem... devoradora! :)
Só agora ao ler estes comentários me apercebi da indicação de nova roupagem! :) É pequenina, mas suficientemente forte para se 'acorpanzar' de todos os tamanhos!

Vou ver se encontro forma de responder a este teu 'a pedido', amiga M. Guedes, há muito veladora da serpente.

Espero que estes comentários possam de certezas despir-te de todas as tuas grandes dúvidas.

Grande abraço amiga, saudando e agradecendo por ti as opiniões já partilhadas.

Um sorriso para vocês! :)

Paulo Feitais disse...

E agora um comentário desalmado:
a alma é uma serpente demente, é mente que serpenteia, é serpentear que se desmente...
Um abraço valente!
:)

Sereia* disse...

pode, pode.

A minha alma diz-me que nem todas as espadas têm o mesmo som quando são embainhadas.

beijos*

(estou muito fatalista, hoje)