O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Quando não podemos falar, temos de permanecer em silêncio

Ludwig Wittgenstein (1889-1951)

9 comentários:

baal disse...

assim não existiam revoluções, nem combate à tirania (seja da palavra, do obscuro ou do estado).

Rui Miguel Félix disse...

Porque a palavra é Tempo e o silêncio Eternidade, o silêncio, ainda que mudo, é frequentes vezes tão venal como a palavra.

adaptação livre de Maurice Maeterlinck e Marquês Maricá.

Um abraço

João de Castro Nunes disse...

Antes ir desta para melhor... que remeter-se ao silêncio perante a prepotência e a baixeza, seja ela de que espécie for! Sinceramente! JCN

João de Castro Nunes disse...

Quando não podemos falar... temos obrigação de continuar a falar. Dê lá por onde der! JCN

Rita Cardoso disse...

acho que os comentadores não perceberam a mensagem, ou engano-me?
não li nada do wittgenstein mas isso não interessa para a minha perpecção do post tal qual o percebi, pois não?

João de Castro Nunes disse...

Há muitas maneiras de perceber o mesmo: umas mais outras menos... especiosas! JCN

Damien disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Damien disse...

(...)


"What we cannot speak about we must pass over in silence."

(Ludwig Wittgenstein, in "Tractatus Logico-Philosophicus", § 7)


(...)

14 de Outubro de 2009 23:57

João de Castro Nunes disse...

Quando não sabemos que dizer... o melhor é estar calado! Essa é que é essa! JCN