O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Fulgurações

Busco
o vazio.

Encontro
o cheio.

Busco
o cheio.

Encontro
o vazio.

O vazio
é cheio.

O cheio
é luminoso.

O luminoso
é esplendoroso.

O esplendoroso
é jubiloso.

Vai
e vem.

Vem
e vai.

É.
Está
aí.
Aqui.
O espaço
não existe.
Mas é
tão vasto.
Tudo
está perto.
No entanto
está longe.
Longe
nos confins.
Os confins
não existem.

Existe
o coração.

Somos
em desaparecimento.

Para sempre
unidos.

Viajamos.

O Universo é o nosso
carreiro.

Estendemos os braços e tocamos
a Eternidade.

Para trás
para diante.

Abraço Universal.

8 comentários:

soantes disse...

Fulgurações intermitentes muito bem apanhadas. Gostei de ler.

frAgMentus disse...

não sei se tem a ver, mas fez-me lembrar dos melhores dias de praia que tive, ao vivenciar momentos felizes de união cósmica...escreves bem, amor, sempre com um sentido filosófico mt bem captado e expresso.

fulgurações de ti...eternidade em mim...bj

Nuno Maltez disse...

Claro que tem a ver. Tudo o que escrevi ontem é baseado na experiência de ontem. Beijo em amor.

Kunzang Dorje disse...

andas inspirado... a musa visitou-te...
abraço

Nuno Maltez disse...

Abraço Kunzang :)

Damien disse...

Depois da "pandemia JCN1", temos agora a "febre maltesa".
A outra era acre, esta é um tanto adocicada.
De setas a pingar cupidos.

(Isto começa a parecer os comentários epistolares na "Maria")

Nuno Maltez disse...

É isso Damine, setas a pingar cupidos ;)

João de Castro Nunes disse...

"Para trás
para diante"

equivale a marcar passo, sem sair do sítio. Faz lembrar o Damião (de Góis), que não atrasa nem adianta, não aquenta nem arrefenta; empata, dizendo sempre o mesmo. Vesanicamente. JCN