O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


sexta-feira, 16 de outubro de 2009

feliz convivência

8 comentários:

platero disse...

fazem o mesmo com antílopes ou com os próprios rinocerontes
assim fôramos nós uns para os outros
bonita imagem

saudadesdofuturo disse...

Uma bela imagem! Em contraste entre a cor, a mansidão da textura da lã, a suave pena do pássaro; as proporções... enfim... a textura, a cor... Tudo palavras para dizer as imagens. (O mundo pode ser dito de tantas formas!...) Do ponto de vista estético, impressiona os sentidos de forma agradável... ou desagradável... isso... Sempre separando... para...
Em sua voz silenciosa diz: Tu precisas de mim, eu preciso de ti; eu não sou contra ti, tu não és contra mim... completamo-nos.
O que nos sobrevive a nós homens é diferente do que sobrevive a outras espécies... Talvez por isso achemos que as não devemos matar...

(Eu para raciocinar é que não sirvo... :)

Abraço aos dois.

saudadesdofuturo disse...

Eu deveria pensar era muitas coisas macias e quentes e um bico tão fino que o sinto na pele como uma agulha... e isso não é agradável. Duas sensações na mesma imagem.

(Meu bom Caeiro...)

pelo menos...

Damien disse...

De acordo quando ao bucólico da foto. Mas, Platero, "assim fôramos nós uns para os outros"?

Desculpe, meu caro, mas não sei se ficava lá muito bucólico um instantâneo mostrando humanos tirando "chimpazés" do nariz dalgum próximo mais suplicante, por entupimento nasal, ou mais a jeito de outros cuidados e ritos menos nasais.

Não obstante, vou ponderar a coisa.

(Grato a ambas, Anaedera, pela belíssima imagem.)

Rosário disse...

"feliz convivência" e "feliz conveniência" :) o único ser a quem até hoje tirei macacos do nariz com prazer foi ao meu filhote.... só que já não é "filhote". sem dúvida um sentimento bom... utopia

frAgMentus disse...

q linda imagem. a harmonia (d)a complementaridade das espécies que podem, e devem coexistir, em paz juntando 'o útil ao agradável'.

sorriso

platero disse...

Damien

Grato a ambas pela belíssima imagem.
Ambas quem, Damien?
:
Anaedra e a ovelha?
a ovelha e a ave?
a ave e Anaedra?

Grato eu por ter estado na origem de um saudável momento de humor
grande abraço

Damien disse...

Utilizando um feioso pleonasmo: ambas as duas que estão em Anaedera!