O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


terça-feira, 13 de outubro de 2009

Abandonar a vida por um sonho é estimá-la exactamente por quanto ela vale

Michel de Montaigne

4 comentários:

Anaedera disse...

Se É! Obg por nos recordares, tal verdade.

João de Castro Nunes disse...

A VIDA COMANDA O SONHO

Mais do que o sonho a comandar a vida
está minha vontade, o meu querer,
que à sua frente leva de vencida
quanto se oponha ao que pretendo ser.

É bonito sonhar de olhos abertos
perante a mais banal realidade,
mas é preciso dar os passos certos
para atingir qualquer finalidade.

Venha o sonho dourar em cada dia
meus actos, meus projectos pessoais
como se fossem pura fantasia!

As coisas mais concretas, mais reais
não devem prescindir da Poesia
que lhes confere a luz dos Ideais!

JOÃO DE CASTRO NUNES

Rui Miguel Félix disse...

Ainda bem que Michel de Montaigne
o lembrou também.

A vida vale... um sonho.

Abraços!

João de Castro Nunes disse...

Quando vale!... JCN