O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


domingo, 13 de dezembro de 2009

Dono do mundo?



(foto de Botelho)

"[...] cada vez mais o homem se tem posto e considerado [...] no mundo como o dono do mundo, com o direito de destruir os animais e as plantas, de escravizar os irmãos homens, de transformar a vida inteira nalguma coisa que não tem outro fim senão o de sustentar a sua vida material"

- Agostinho da Silva

16 comentários:

saudadesdofuturo disse...

O antigo paradigma, já há muito posto em questão, por homens como Agostinho da Silva,começa a emergir na sociedade portuguesa. Resta-nos futurarmos um ponto de vista,que ultrapasse a "ecologia da alma" e visione a "ecologia divina"... Um desafio de mais além! :)

Um sorriso, Paulo.

Paulo Borges disse...

Transcender a "ecologia da alma" em "ecologia divina"... Pressinto o que quer dizer e acompanho-a, mas seria possível esclarecer melhor o que sugere?

Sorriso domingueiro

saudadesdofuturo disse...

É esse o desafio proposto, Paulo, Como seria esse novo paradigma?
Que o pense o filósofo... e me ajude a pensá-lo. Já que o sonhamos, ao dizê-lo!

A intuição mo diz como necessário e passo seguinte... Mas neste mundo? e quando?

Prometo que vou pensar, também!

Pan disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
saudadesdofuturo disse...

Mero exercício especulativo:

Poderia ser uma coisa parecida com isto: 1º Paradigma humano e mundano: Primeiro Erro- Porque ao serviço do "Deus Homem" a natureza se tornou escrava; 2º Paradigma: "Ecologia da alma": Segundo "Erro" - Porque o homem devolveu à Natureza a sua Realidade e existência, ao mesmo nível da dele, desaparecendo o ego e a pessoa, reconhece-se ao mundo espiritualidade na relação com o Divino e com Tudo; 3ª Paradigma - "Ecologia divina" - Devolve ao Homem a Divina Visão, para que veja em si e em toda a Realidade o mesmo Espírito onde se esconde a alma de Deus", o designado Quinto Império: o do Espírito Santo.O Despertar. Sem fronteiras físicas materiais e/ou espirituais. A verdadeira escuta da voz de Deus, em si e em todas as coisas, reconhecendo o Homem a sua natureza Divina...

Um sorriso para Si.

saudadesdofuturo disse...

Enquanto estava a especular, apareceu o comentário de Pan. Muito bem formulado. Vou ler e relêr.

saudadesdofuturo disse...

Ora aí está, no post seguinte, o do Paulo, a função desta antevisão que já Pessoa designava de "Mensagem" a de que é a mente que agita a mole humana e a leva a descobrir a verdade. A Verdade é a de que mrreu D. Sebastião" e que a esfínge que olha o Oceano deve rodar sobre si mesma e alcanão no mesmo olhar o "futuro do passado"; a verdade de que não há que esperar, mas que agir, para que a "Europa" mítica e espiritual vista um paradigma que a deixe "mais nua" por forma a que a verdade seja vivida,em moldes mais amplos e mais espirituais...

saudadesdofuturo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
saudadesdofuturo disse...

Corrijo a palavra "morreu" e a frase: "...e alcanão no mesmo olhar" que se emenda: "... e alcançar no mesmo olhar..."

Espero que o resto se compreenda...;)

Paulo Borges disse...

Compreendo e concordo com quase tudo, menos com uma visão em que ainda haja Deus, ego e pessoa como referência... Penso que estas ideias, e outras contra elas reagentes, muito contribuíram para o estado de profunda devastação e desequilíbrio em que o mundo se encontra.

Enquanto houver sujeito e objecto a consciência humana não terá paz, já o disse Agostinho desde 1952, e a isso chama-se guerra: de si contra si e de si contra o outro, humano e não-humano.

Não devia ser só ao Obama: deviam dar um Nobel da Paz a todos nós, igualmente senhores da guerra.

saudadesdofuturo disse...

É verdade!:)

Talvez seja essa morte, em última análise, aquela a que se refere Pessoa, na Mensagem: a morte do Ego, da visão que separa o sujeito do objecto, do sujeito que espera, distinto do que é esperado, do sujeito "desejante" separado do objecto desejado... Encoberto e Desperto é o mesmo - penso, conceito...

Quem sabe não merecemos esse prémio, Paulo?

João de Castro Nunes disse...

Ó Pan, continuas a ser o eterno... "pandemónico"! JCN

saudadesdofuturo disse...

Estamos só a conversar... JCN!

João de Castro Nunes disse...

E eu... a acompanhar atentamente a conversa, não perdendo uma palavra. São fagulhas... de ouro. JCN

Ana Margarida Esteves disse...

Caro Pan,

Pode por favor explicar melhor esta passagem, que parece tao fora de contexto na sua excelente intervencao?

"(...) a ajudar a isto temos a democracia que por sua aparente benignidade nos uniformiza no seu pseudo-igualitarismo destituindo-nos do nosso poder vital que tão sobejamente os lideres vigentes tomam partido para seu próprio proveito. (...)"

Porque e que a democracia e assim tao problematica? A verdadeira democracia e muito mais do que pluralismo politico e direito de voto para todos os cidadaos: E a promocao da igualdade de oportunidades para todos os seres humanos atingirem o nivel de consciencia de que fala. E obvio que isto ainda nao se pratica.

A democracia ainda nao desenvolveu todo o seu potencial. Porque considera-la entao um problema?

João de Castro Nunes disse...

O Pan... (em)pan(cou). Não há nada a fazer, senão chamar o reboque. O mal é a gente... (em)pan(turrar-se)! JCN