O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Pedido Natalício ao Paulo Borges

Que, se for possivel, disponibilize aqui no blogue o texto de Teixeira de Pascoaes sobre o burro que viu o anjo. Pelo pouco que ainda sei deste texto, creio que daria um excelente conto de Natal e uma óptima prenda para todos nós, especialmente os que ainda não tiveram a possibilidade de aprofundar os seus conhecimentos sobre este pensador Português.

Um forte abraço para todos e votos de um muito feliz e renovador Natal:-)!



2 comentários:

Paulo Borges disse...

Olá, Ana Margarida! Ele refere-se a isso várias vezes ao longo da obra (uma afinidade com o Nick Cave...). Vou ver se encontro um texto interessante.

Abraço e mesmos votos para ti e para tod@s!

Fausta disse...

Extraordinário! Tal e qual o que pensei! Até encontrei o texto e tudo, mas depois, não me apeteceu copiá-lo para aqui.
Extraordinário! Esta transdução de pensamento... até nos votos!