O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


segunda-feira, 7 de dezembro de 2009


3 comentários:

Paulo Borges disse...

A contemplação do que há em nós de mais real...

Lee Gonçalves disse...

Faltou o título que o fotógrafo atribuiu à sua criação.

Aqui fica: The Slavic Girl with Her Father, 1998

saudadesdofuturo disse...

"E eu fico a comtemplar-vos... fico a ver o meu fantasma do Passado, a vaga Sombra irónica, isto é, meu ser ainda sem esperança..."

"Verbo Escuro", "Da Pessoa",Teixeira de Pascoaes
"As máscaras"
"I. A máscara humana é a vera efígie da morte.
Nascer é pôe a máscara. A criatura não desce ao mundo, sem vestir primeiro o seu hábito."

Grata Liliana por me lembrares Pascoaes e também a minha figura.

Saudades