O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

ainda existe esperança

verdes não o são
no que alcanço deles
verdes são aqueles
que esperança dão.
se na condição
está serem verdes
porque não me vedes?
camões (tem que em letra pequena, jcn)

bom natal a todos e renovadas esperanças.

18 comentários:

platero disse...

Bom Natal

continuação de boa inspiração

abraço

Paulo Borges disse...

Esperemos sem esperar sermos desde já o melhor possível, para nós e para o mundo!

Abraço e o melhor Natal!

Rui Miguel Félix disse...

Abraço Baal!

saudadesdofuturo disse...

Um beijo terno de Natal, Baal.

Um beijo fraterno e verde!

Isabel disse...

Não sendo por aqui há muito tempo, mas aqui tendo muitas vozes que me insuflam na alma a bondade e a alegria, deixo a todos os que comigo falaram com o espírito cheio de boa vontade e pureza o meu agradecimento pelo que fizeram nascer dentro e fora de mim, muito em particular ao Paulo, à Luiza, à Maria, ao J. António Lozano, ao Rui, ao Baal, ao Lapdrey, ao Platero, à Brunnild, à Ana, à Sereia e a todos os que são nomes dentro de nomes e que contemplam a graça do desconhecido e do que se esconde, aos restantes que são como são, e são parte do mundo que me acolhe e de onde colho sementes para semear o imenso trigo para o pão da paz. A todos um BOM NATAL!!!!

baal disse...

para o rui (pelo que a-percebo) caminhante das serras. abraço e bom natal.

baal disse...

para a isabel
é sempre uma alegria ouvi-la, a sua escrita é uma voz melodiosa.
bom natal.

Rui Miguel Félix disse...

Grato amigo Baal, um abraço fraterno!

E, permite-me, daqui enviar também uma saudação especial a uma amiga, também ela caminhante, em seu mágico e deslumbrante bosque,

para ti,
Isabel,

Feliz Natal e próspero Ano Novo!

Tudo de bom para ti e para todos os que contigo partilham da tua presença.

Um abraço e um beijo.

A todos,
votos redobrados de Boas Festas!

Força Baal! :)
Um abraço e um beijo.

Rui Miguel Félix disse...

(repeti abraços e beijos... bom!)

baal disse...

feliz natal para a 'chatinha' da fragmentus.
abraço

saudadesdofuturo disse...

Depois de tudo isto que é verde e nos une, posso dizer com baal: !ainda existe esperança"... de eu vir a existir!

Beijo à Isabel, minha Amiga, para sempre, beijo ao Paulo, ao Baal, ao Lapdrey,a Donis, o poeta, ao Rui, o Poeta da Montanha... a Platero a minha pátria que bebo... à Frag, chatinha... à Sereia (desculpa, há pouco não me lembrei, Plim! à Luíza, à Joana da Holanda, irmã de ânsias, à outra Joana, linda! à Laura e ao sal das lagrimas e ... ao que tem feito pelo Outro Portugal, com o Paulo... ao Paulo Feitais que acha como eu, mas quiça diferenemente, que o passado vem do futuro...a todos, o que todos desejam... um Outro e melhor mundo para todos!

Pronto(s)!

João de Castro Nunes disse...

Acaso vossemecê,
meu caro senhor BAAL,
pode fazer-me a mercê
de com toda a segurança
me informar sobre a morada
ou o código-postal
da residência actual
da contingente esperança
dos meus sonhos de criança,
a qual sem me dizer nada
à sorrelfa, disfarçada,
há muito me abandonou
e nem rastro... me dexou?!

Vossemecê saberá
por onde é ela andará?

Acaso Vossa Excelência
sabe da sua existência?

Se porventura ainda existe,
afinal... em que consiste?

Dê-nos alguma esperança
de a esperança encontrar
e de novo se voltar
às ilusões de criança!

JCN

baal disse...

caro jcn
a esperança é a forma como questionou.
no fundo é a procura, uma utopia inalcançavel. é ter esperança. como os poetas que criam beleza sabendo da fealdade do mundo.

João de Castro Nunes disse...

Uma luz... no fundo do túnel; um farol... em mar revolto e tenebroso! Obrigado, senhor BAAL, pela bóia... que me lançou. Viva a esperança, onde quer que ela se encontre! JCN

Isabel disse...

Obrigada a todos pelos votos e pela esperança. A esperança somos nós na capacidade de sermos mais compreensivos e menos rudes; e claro que aceito abraços e beijos repetidos...envio mil abraços, com braços em ponta de estrelas para todos os amigos...pois que me vou lembrando daqueles que me esqueci e com quem aprendi, Soantes e João Beato, entre outros que me virão à memória. Dia muito feliz para todos os pensadores, sonhadores e poetas da Serpente...

Isabel disse...

Baal estiveste tão bem na tua mensagem de Natal! Ler os "grandes" torna os seres humanos capazes do milagre do discurso e do amor. Por isso serei sempre tua leitora, porque é bom ler contigo o que repartilhas e já anda espalhado pelo mundo...Tem um ano muito feliz!

João de Castro Nunes disse...

"Verde que te quiero verde"

Se o verde é a cor da esperança,
porque são verdes teus olhos
que me não dão esperança
antes se fingem de abrolhos?

É que o verde também é
a cor da infelicidade,
a cor da falta de fé
nas tenções da humanidade.

Verde é a cor de uma alma fria,
verde a cruz ou tabuleta
que as farmácias anuncia;

verde o pano da roleta,
do dinheiro americano
que só nos traz desengano!

JOÃO DE CASTRO NUNES

baal disse...

isabel
agradeço-te do fundo de mim.
mas sinto que nunca escreverei como o fazes.
um bom ano e muitas felicidades.