O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


domingo, 20 de dezembro de 2009

Estamos sempre a tempo... de aprender com os animais


O urso só queria mesmo brincar e abraçar... (Tão quentinho!)

O cão só queria mesmo dar beijinhos... (Que bom!)

E nós?...
Quando aprendemos alguma coisa?
FELIZ NATAL A TODOS!
Dê carinho... não custa dinheiro!

(Agradeço à Patrícia Bruno que me enviou as imagens)

11 comentários:

Coelacanto provoca maremoto disse...

"o Homem é o único animal que não conhece Misericórdia. Daí que a parte do Minotauro, a que matava por puro prazer, era a sua parte humana."

cumprimentos

João de Castro Nunes disse...

Quem lhe disse essa do... Minotauro?!... JCN

João de Castro Nunes disse...

"ALMAS IRMÃS DA MINHA"

Antero de Quental

Sente comigo a natureza inteira
desde os astros do céu em movimento
às águas do oceano turbulento,
à acidulada amora da silveira.

Choram comigo as pedras do caminho,
os cardos junto à berma das estradas,
os olhos das crianças enjeitadas,
a casta flor do macerado linho.

Alegram-se comigo as cotovias
nos ninhos feitos entre as penedias
dos calvos montes do meu pátrio lar.

Fazemos todos uma só pessoa
porque afinal nenhum de nós destoa
da universal tendência para amar!

JOÃO DE CASTRO NUNES

Coelacanto provoca maremoto disse...

O Antero era tão humano que se teve de despedir do género.

João de Castro Nunes disse...

Nem sempre o género humano prima pela... humanidade! Daí... o drama do Santo Antero, que preferiu ir ter com Deus, fazendo-nos a todos... um manguito! JCN

saudadesdofuturo disse...

...Dê carinho a fracos e fortes, a animais, a paisagens, dê o que recebe. A natureza é amável, como nós a contemplamos e/ou somos é como ela se nos apresenta.
O humano e os animais tiveram e têm um caminho longo pela frente, para se darem e se perdoarem.

Creio que se caminha, progressivamente, para uma consciência individual e relacional cada vez mais "consciente" da interdependência de tudo. Na contemplação do que somos,é que nasce uma nova visão da vida. É que a vida é Vida. Não-dual e desperta.

Estamos, pois, sempre a tempo de aprender e de ensinar, recebendo e dando, mesmo que apenas observando, agindo pelo pensamento, no quotidiano e na Vida de Tudo.
Tanto o homem como os animais são capazes do melhor e do pior. Não se pode o homem esquecer, no entanto, que a tudo o que existe e tudo o que é do mundo é originário de uma cisão, uma dualidade que tem na Origem a Vida. É essa não dualidade, essa volta, essa "religação" que de um modo ou de outro, o ser humano pretende resgatar, alcançar, em luz, iluminação, estado desperto, o que for.

A ternura não é característica exclusiva dos animais ou dos humanos, é a lembrança da União de Tudo em Tudo.

Estamos sempre a tempo de aprender connosco que a natureza não está separada de nós, nós a natureza e tudo o que existe é o mesmo Ser, ou não-ser, como lhe queiram chamar.
Em última análise nenhum de nós existe! Prefiro que seja em paz e em Natal(Nascimento)

saudadesdofuturo disse...

Cuidaremos de ser cuidadores, com reciprocidade. Sem deixarmos de ser conscientes do poder imenso que a economia dos mais "fortes" exerce sobre a Vida. Cumpre-nos cuidar da Natureza e lutar para que o materialismo deixe de ser um valor em si mesmo.

saudadesdofuturo disse...

JCN!
Ó JCN!
Posso dar... uma lambidela?!

Já que a mim não me ensinas latim, nem clássico nem moderno!

Um Santo Natal! JCN!

saudadesdofuturo disse...

É por aqui que se entra para a... nave dos loucos, Coelecanto?

Estou com uma vontade enorme de... te "matar" (por puro prazer!)
Brincadeira, mesmo.

Um bom Natal para si porque... a sua escrita... provoca maremoto, e porque aprecio a sua presença neste espaço.

Carlos Ferreira Blogtok disse...

o ser humano é a única espécie irracional

João de Castro Nunes disse...

Dizes cada barbaridade, pá!... Que afã de dar nas vistas... pelo baixo! Valha-te Deus (com maiúscula, pá!). JCN