O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Cimeira de Copenhaga

"Please Help the World" foi o filme que abriu a Cimeira de Copenhaga, que se iniciou esta manhã. Realizado por Mikkel Blaabjerg Poulsen, "Por favor, ajudem a salvar o Mundo" é uma exortação à acção em defesa da Terra e do Ambiente. (Para ver o filme Clique Aqui)

6 comentários:

João de Castro Nunes disse...

LIMPAR A TERRA

("Clear up the World")

Há que limpar a Terra dos resíduos
que vai deixando a civilização;
importa que sejamos mais assíduos
no que respeita à nossa intervenção.

Quando Deus a entregou ao ser humano
a Terra esta limpa; fomos nós
que a conspurcámos e causámos dano
quer colectivamente quer a sós.

Compete, pois, a toda a Humanidade
à Terra devolver neste momento
a sua primigénia qualidade.

Se não tratarmos de alterar a fundo
o nosso social comportamento,
pomos em risco a vida aqui no mundo!

JOÃO DE CASTRO NUNES

Coimbra, 9 de Dezembro de 2009.

João de Castro Nunes disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
João de Castro Nunes disse...

Com a Terra tem lugar
o mesmo que em nossa casa:
quando a lixeira extravasa,
não se pode respirar.

JCN

João de Castro Nunes disse...

Há muita espécie de esterco
a conspurcar os terrenos;
mas há palavras e termos
que não o poluem menos!

JCN

João de Castro Nunes disse...

IMPARÁVEL AGRESSÃO

(Improviso,,, por lapidar)

Chamou-se neolítico o momento
em que, deixando a selva, o ser humano
quis arrancar da terra o seu sustento
com toda a espécie ou género de dano.

E desde então, por todas as maneiras,
não mais deixou de lhe alterar a face,
o solo revolvendo, abrindo leiras,
por muito esforço que isso lhe custasse.

Não voltou mais a Terra a ter descanso,
forçada a dar ao homem sem parar
quanto ele precisou para o seu lar.

Em pressuroso e gradual avanço,
assim se deu na Terra sem defesa
a primeira agressão à Natureza!

JOÃO DE CASTRO NUNES

Coimbra, 9 de Dezembro de 2009.

João de Castro Nunes disse...

Estou-me marimbando... para as pedras! JCN