O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Comemorações dos 75 anos da "Mensagem" de Fernando Pessoa




TERÇA (Feriado) 1 DEZ.09 17H30

Biblioteca Nacional de Portugal

Sessão Comemorativa

Palavras de Abertura

Jorge Couto (Director-Geral, BNP)
Paula Morão (Directora- Geral, DGLB)
Catarina Vaz Pinto (Vereadora da Cultura, CML)

Comunicação

Eduardo Lourenço

Poemas da “Mensagem” na voz do actor Luís Lucas

I. DEBATE

Pessoa e o sonho do supra-Camões

Moderado por Carlos Vaz Marques com a presença de:

Eduardo Lourenço
Manuel Alegre
Vasco Graça Moura

Lançamento da edição da “Mensagem” clonada do original de Fernando Pessoa

Apresentação:

Jorge Couto (Director da BNP)
Paulo Teixeira Pinto (Guimarães Editores)
David Ferreira (FNAC Portugal)

QUARTA 2 DEZ.09 18H30

FNAC Chiado

II. Debate

“- É a hora!” O sentido da “Mensagem”

Moderado por Carlos Vaz Marques com a presença de:

Paulo Borges
Manuel Gandra
Miguel Real

QUA. 9 DEZ.09 18H30

Casa Fernando Pessoa

III. Debate

“Mensagem”, o Poema, o Prémio e o Estado Novo

Moderado por Carlos Vaz Marques com a presença de:

José Blanco
Richard Zenith
José Carlos Seabra Pereira

15 comentários:

João de Castro Nunes disse...

No que deu... a "Mensagem"!... JCN

João de Castro Nunes disse...

Ó mar salgado
que antes de Portugal
te haver sulcado
já eras, por sinal,
um misto de água e sal!

JCN

saudadesdofuturo disse...

Quem me dera, Paulo, lá estar quando fosse a HORA!

Não posso, por motivos profissionais, mas gostaria de assistir a esta sessão. Deve contar com a presença da esfínge :) Verdade?... O texto que está a elaborar evidentemente.

Boa sorte!

João de Castro Nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João de Castro Nunes disse...

A hora... de quê?!... JCN

saudadesdofuturo disse...

A "Hora" em que juro que o vou... "estrangular"!JCN!
Por "Pessoas" e por "Tutatis"!

Com um abraço... de muito má vontade, JCN!

P.S."A Hora em que os 'mágicos cansaços'"
Está o mote dado, a quem muito anda inspirado!

saudadesdofuturo disse...

A Hora em que eu o vou... "estrangular"! Por Tutatis, JCN!

Com estes meus braços... e não é de abaços!:)

É a Hora em que a tragédia se dá!
É a Hora maldita!
a Hora aflita!
A Hora que ora!
A Hora dos 'mágicos cansaços'!
A hora Aghora!
Esqueci-me da hora
Perdi a Hora...
...
A Outra Hora; a boa e a má Hora...

Olhe! Puxe pela cabeça, JCN! Mas afine o violino que vai sair Sô Neto(risos)certinhos como a Hora no relógio da torre da Igreja de Góis. Certinho! JCN!

JCN! Faça um soneto à Hora, na Hora, JCN!
... Que eu sei que anda inspirado!

João de Castro Nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João de Castro Nunes disse...

Por lapidar:

A TEMPO E HORA

Uma hora existe sempre para tudo:
uma hora para César exaltar,
outra para na cúria o apunhalar,
desprevenido... sem qualquer escudo.

Hora de sim dizer ou dizer não,
conforme as circunstâncias determinem
e os augurais presságios nos ensinem
qual deva ser a nossa direcção.

Sem D. João Segundo estar ao leme,
insegura se sente a marinhagem
que ante o Adamastor se encolhe e treme.

Altura é de escrever outra "Mensagem"
mais em conformidade ou mais real
com tudo quanto é novo em Portugal!

JOÃO DE CASTRO NUNES

Coimbra, 1 de Dezembro der 2009.

João de Castro Nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João de Castro Nunes disse...

O último terceto passa a ter a seguinte redacção:

Altura é de escrever-se outra "Mensagem"
que refundindo o que o "Pessoas" diz
releve os novos rumos do país!

JCN

João de Castro Nunes disse...

A continuar:

Nunca se disse tanta parvoíce
como nas actuais celebrações
de quem se intitulou supra-Camões
na mais rotunda prova de sandice!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Continuando:

À conta do que disse ou que não disse,
há que gramar uns quantos figurões
que fazendo questão dos seus galões
acabam por primar pela tolice.

JCN

João de Castro Nunes disse...

Altero o termo "tolice" para "chochice". Questão de propriedade vocabular. JCN

João de Castro Nunes disse...

Rematando:

Poema de caris nacionalista
por mais que se conteste ou que se insista
em ter algo de mágico, a "Mensagem"

o sonho alimentou do Quinto Império
que envolto em cabalístico mistério
deu nesta indecorosa vilanagem!

JOÃO DE CASTRO NUNES

Coimbra, 2 de Dezembro de 2009.