O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

ÁFRICA


África sofrida

Fábrica de vida

Morres de fome

e Sede

e Sida

11 comentários:

Paulo Borges disse...

...enquanto nós esbanjamos a Vida!

baal disse...

eu diria... enquanto nos tiram a vida à míngua de não a sabermos.

João de Castro Nunes disse...

Negro tem bom coração,
conforme Deus o criou;
se existe alguma excepção,
foi o branco que ensinou!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Foi de lá que nós viemos,
do continente africano,
sendo bom que nos lembremos
que é a matriz do ser humano.

JCN

platero disse...

para

PAULO
BAAL
JCN
para todos que entenderam o simulacro de poema
:

de pés descalços na relva
tomando uísque com gelo
estamos de regresso à Selva
não podemos mais escondê-lo

abraço

João de Castro Nunes disse...

Fantástica quadra... de pungente actualidade! JCN

Permita só... uma pincelada ao meu jeito:

estamos de volta à Selva
já não se pode escondê-lo

João de Castro Nunes disse...

Para Platero, com admiração pela força e originalidade do seu engenho:

O continente africano
donde veio o ser humano
sem ter ninguém que lhe acuda
precisa da nossa ajuda
pois morrendo está de sida,
falta de água e de comida,
enquanto a nós europeus
e demais povos do mundo
nada nos falta, em verdade,
como se acaso, no fundo,
só parte da Huminidade
fosse afilhada de Deus!

JCN

platero disse...

JCN

entre "estamos de regresso" e "estamos de volta"
a diferença é que eu leio estamos como tendo apenas duas sílabas : sta-mos, o meu amigo como tendo três:
es-ta-mos....

acontece o mesmo com "escondê-lo";
duas ou três sílabas- consoante a pronúncia.
O que implica versões diferentes.

mas está bem (es-tá ou xtá?

abraço

João de Castro Nunes disse...

Como o seu tipógrafo costumava dizer a Eça de Queiroz quando lhe corrigia as suas próprias correcções, em revisão de provas, "Queira V. Exª desculpar, mas foi na melhor das intenções".
JCN

David Amaral disse...

Não sei como se pode reparar este catastrófico desequilíbrio.

João de Castro Nunes disse...

Se vossemecê não sabe... a que vem aqui?!... JCN