O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


terça-feira, 6 de outubro de 2009

2 comentários:

Damien disse...

"O sujeito tem o condão de estimular a minha criatividade. Impagável... e imparável! JCN

Lá vem outro "apagão"! Deixe de ser ridículo, homenzinho de Deus! Respeite e respeite-se! JCN"




A "prosa" acima foi por mim apagada, PELA TERCEIRA VEZ, a este senhor, que por aqui arrasta a crista de galo capão fora de prazo e que desconhece o limite do respeito e da decência.

POR TRÊS VEZES, TRÊS, conforme pode ler-se noutros lugares, lhe chamei a atenção para o facto de que teores como estes APENAS têm cabimento como comentários, mas são claramente disparatados, por impróprios, como posts, como é bem evidente até para qualquer criança que lide com a internet.

Pelos vistos, há "crianças" sexa- ou octogenárias, ou mais até, que não o sabem ou não querem saber ...

João de Castro Nunes disse...

Vossemecê... é um caso perdido! Valha-o Deus! Que longe estou dos poemazinhos sobre os grandes e os pequenos "filhos da tal"! Desses é que vossemecê gosta para os posts, neles se revendo! Essa é que é essa; o resto... são cantigas de arroz pardo, como dizem cá nas Beiras! Que falta fazes, Aquilino, para zurzir estes sujeitinhos! JCN