O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


segunda-feira, 25 de maio de 2009

Celso Charuri: Existe um amor maior

Existe um amor maior. Existe uma bondade maior. Existe um poder maior. A nossa mente está ligada com o Universo. Nós não somos uma parte isolada do Universo. Nós estamos juntos com todas as partes. Nós fazemos parte da mesma respiração – a grande respiração. A nossa pequena respiração pulmonar é apenas ilusória. O nosso movimento é apenas ilusório. O nosso real movimento é mental, espiritual. É até onde nós conseguimos ver do todo que nos cerca e do qual fazemos parte.

Celso Charuri, excerto de palestra de 8 de Setembro de 1981

48 comentários:

Nuno Maltez disse...

O Universo é a grande respiração. O Universo é uma grande respiração. O Ser é o Universo. Nele se conjugam os imensos seres. Isso é Krishna ao mostrar a sua forma universal: uno e múltiplo: tudo é um, um são vários.

Nuno Maltez disse...

Krishna é aquele velho solitário perdido na montanha, e o homem atarefado que caminha na grande metrópole. É cada um de nós e não é cada um de nós, porque é o outro.

Nuno Maltez disse...

É o conjunto de todas as coisas, sendo "conjunto" uma palavra inadequada, porque dá a ideia de separado, quando esse conjunto é uma unidade, o Ser, que é respiração, que pulsa, é pulsar.

Na verdade, não existe separação entre as coisas, e tudo está fisicamente unido, fisicamente tudo é um.

Então, o que nos separa? Melhor: como nos separámos?

Nuno Maltez disse...

Fisicamente tudo é um em constante morfose.

Um único ser, o Universo, com as suas particularidades, os diversos seres, cada um com a sua consciência.

De certa forma, é a consciência que nos aprisiona, pois é ela que se encontra separada.

Nuno Maltez disse...

Não a conheço, mas envio-lhe uma onda de ternura de amor e esperança. A minha alma errática reza consigo neste preciso momento. O amanhã é incerto para todos os seres. Há apenas que viver o que pudermos, olhar para trás e apreciar a paisagem. cada um de nós reconhecerá a sua própria paisagem, e nela os outros que, por entre laivos de amor e ódio, incondicionalmente nos amam. No fim resta um grande amor e uma força infinda que se revela no sofrimento. Aí, passamos para além de Deus e Deus ajoelha-Se estupefacto a nossos pés, chorando comovido a sublimidade da Sua criação.

Nuno Maltez disse...

Tudo o que é mortal é maior do que tudo o que é imortal.

Nuno Maltez disse...

Todos morremos, mas nem todos morremos vencidos.

Nuno Maltez disse...

A única morte que nos mata é a morte daqueles que amamos.

Somos pouco importantes com o que não tem comparação.

Nuno Maltez disse...

Há sempre alguém que nos dá força. Há sempre alguém que nos orienta. Há sempre um farol na lonjura.

Procurá-lo é desnecessário. Ele está lá. Cada um o encontrará dentro de si, mesmo que o farol seja a ternura dos que estão connosco.

Nuno Maltez disse...

Concluo: o amor é a única e grande respiração.

Repito: o amor é a única e grande respiração.

Setentrião disse...

Leitor(a) e amigo(a)

Azul terá sido a tua impressão ao receberes este abraço. Confessamos que procurámos prevê-lo e imaginá-lo. Vimo-lo tão variado, tão diverso, talvez até tão oposto… Gostaríamos de estar junto de ti, sem sermos vistos, sem sermos pressentidos. Mas, não podemos. E isso deixa-nos bastante tristes, acredita.
Tú, porém, poderás ser igualmente bastante sincero. Se não estiveres de acordo, seremos nós os primeiros a compreender-te, porque conhecemos bem o peso de uma tradição. Se tal acontecer, e se és nosso amigo, não te deixes levar além da tentação, tão própria das almas pobres, de murmurar, desfazer, destruir, e não sei mais que mais. Escreve-nos e dize o que pensas.
Quereríamos que este Azul fosse teu, que te levasse uma mensagem de bondade, de paz, de alegria. Aquela bondade de que todos vós precisais para tornar a vida própria e alheia menos difícil; aquela paz de que tu precisas para levar por diante todas as tuas empresas do bem; aquela alegria de que deves ser possuidor e “apóstolo” junto dos outros.
Foi este, afinal, o nosso grande ideal de sempre; jamais esquecendo o seu passado, não atraiçoando o dever de ser órgão do grande movimento espiritual, e de a todos e a toda a parte levar esta mensagem de amor do nosso grande coração.
Recordamos com saudade agradecida, todos os quantos já perecidos nos precederam, e confiando no apoio das irmãs e dos irmãos mais velhos e experientes, esperamos contribuir para a construção progressiva do grande templo consciente.

p'la direcção
Örto Magnus Medvedev

Nuno Maltez disse...

lololololololoololoololololloolool

cinzento, mas apenas disse...

Aceito o teu desafio Setentrião Medveded:

Existe um amor maior - maior do que o quê? Do que a minha pila?

Existe uma bondade maior - quem é este gajo para afirmar merdas destas? Deus?

Existe um poder maior - uhhhh... be afraid.

A nossa mente está ligada com o Universo - pronto, não pode escrever existe três vezes que começa a delirar.

Nós não somos uma parte isolada do Universo - as cartas da Maria são menos banais do que esta merda.

Nós estamos juntos com todas as partes - somos uma parte junta com outras partes e juntos formamos o conjunto das partes que parcelarmente se une na cindida parcialidade do Ser, ah... o imenso Ser... volta placebo, estás perdoado.

Nós fazemos parte da mesma respiração - a grande respiração . sou tão profundo não sou?, mas querem ver, ainda me vou vir mais uma beca, é só uma cabequuita...

A nossa pequena respiração pulmomar é apenas ilusória - tretas, tretas, tretas.

O nosso movimento é apenas ilusório - ilusório, sim, mas apenas ilusório, apenas, apesar, enfim. Mais tretas.

O nosso real movimento é mental, espiritual - ya, porque eu sou bué, 'tás a ver? Eu sou bué espiritual, e sei bué de mim e dos outros e por isso é que digo sempre "nós". É que sou alta sumidade 'tás a ver?

É até onde nós conseguimos ver do todo que nos cerca e do qual fazemos parte - uma conclusão iluminada para um texto iluminado.

Pronto está tudo dito: fui à wikipedia e vi que nasceu no bairro da Moka. É uma espécie de Obélix da Filosofia, misturado com Panora, já que era médico.

pennyroyal tea disse...

Os James resumem bem o sentido da vida numa canção:

getting away with it all messed up
that's the living.

O Beck também fala nisso:

it's a treacherous road with a desolated view.

Dylan:

in this earthly domain full of disapointment and pain.

Eis a Filosofia como espelho da realidade.

Resumindo: tragam a morfina.

Anónimo disse...

Ah... a consolação da filosofia... lol

Anónimo disse...

a única filosofia pura é o pensar sobre o pensamento.

toda a mais é objecto de museu, morta pela ciência.

escapa alguma (pouca) filosofia da arte.

de resto nunca percebi porque é que alguém que gosta tanto de arte pensa sobre arte em vez de fazer arte.

ah... a natureza da arte... tão bela... ah, isso que os outros fazem e que eu comento e defino do alto da minha sapiência, desconhecendo completamente o seu labor.

um pouco ao estilo de um abstémio que reflecte sobre a foda.

Anónimo disse...

vade retro com a tua linguagem satânica! Cruzes credo, és quem? Robert Johnson?

Also sprach Strauss disse...

Richard Strauss tem a maior cosmogonia de todos os tempos

Anónimo disse...

Chopin diz o mundo em 14 segundos

Anónimo disse...

Beethoven a tristeza em 3 notas

Anónimo disse...

Mozart a morte num intervalo

Anónimo disse...

Mussorgsky o terror em 10 segundos

Anónimo disse...

Debussy os sonhos em meia dúzia de acordes

Anónimo disse...

são os espelhos assemânticos da realidade

Anónimo disse...

não é assemia estúpido é polissemia, liberta t do teu intuitus derivatus e retorna ao originarium imaginarium - compra lá umas estrelas fluorescentes e poderás ser como o Obélix

Anónimo disse...

assemia polissemia parece-me tudo grego anemia, é o húmus em acção

Anónimo disse...

quem o que o cão plagiou? não o húmus plagiou o galo e o cão plagiou o húmus logo o cão plagiou o galo mas não justificado logo não plagiou o galo.

Anónimo disse...

não está aí ninguém da peta ou o tom waits? estão a violar os direitos dos animais e a desrespeitar a mãe terra

Anónimo disse...

abaixo os direitos de autor, tudo por amor

Senhor... disse...

Senhor…
Quantas vezes eu penso que não sei rezar!
Não venham dizer-me que não sei porque não quero…
Eu quero tantas coisas, que não consigo realizar!
Não venham dizer-me que querer é poder…
Porque, se mo dissessem, eu não acreditaria!
Querer é poder quando tu és o seu autor!
E quantas vezes julgo ser eu o senhor do meu querer.
Por isso, com razão os teus apóstolos
Te pediram um dia que os ensinasses a rezar!
Faze com que eu experimente a necessidade de rezar,
Experimentando a limitação do meu ser,
Sentindo que nada posso fazer sem ti!
Só tu és necessário!
É verdade que sem ti eu não posso existir,
Porque existir significa estar o pé de ti!
Senhor, não pretendas ensinar-me a oração
Se não me convenceres primeiro de que preciso de rezar!
Para tantas coisas eu sou apenas um quase:
É o quase da minha dor,
O quase da minha indigência,
É a dor e a indigência do meu quase!
Mas se até o meu quase vem do teu ser,
O quase do meu ser é igual ao meu nada!
É este meu nada que vem rezar-te!
Escuta, Senhor a oração do meu nada,
Porque quando o meu nada te reza,
Sente que tudo pode em ti!
Porque tu és o tudo!
O tudo do meu nada!

lou disse...

é pá o tom está a mamar uma garrafa de conhaque, a operar, a escrever uma música, a entrar num filme, a dar uma foda, a fazer uma versão doutra enquanto vagueia ubiquamente pelos brilhos e sombras da calçada suja e o pessoal da peta ainda se está a babar com as fotos da naomi

Anónimo disse...

http://www.imeem.com/people/FE7x53l/music/RYOTHwVn/the-fugees-the-fugees-ready-or-not-album-versionmp3/

um oração vinda da rua e da opressão para dar força aos corações oprimidos.

Anónimo disse...

sabias que este foi o album que fez renascer o hip hop?

music is

like a prayer

Respeito para ti Senhor (comentador).

Anónimo disse...

numa coisa tens razão

rezar só quando necessário

concordarás que a jangada é para atirar fora

Anónimo disse...

o mundo está aí fora para nós

Anónimo disse...

e deus é o braço amigo

e quando não há braço amigo

ou quando deixa de haver

é o farol

o farol está lá sempre

Anónimo disse...

a reza e a oração são placebos

mas funcionam

Anónimo disse...

a cada um o seu deus

a cada um o sem deus

cada um sem deus

sem deus

o sábio supremo disse...

nota bene:

os indigentes confundem a qusse sabedoria com a quase indigência.

Anónimo disse...

bem isto é arte pura, um je ne sais quois lol ao serviço de Hedon.

Anónimo disse...

o que domina a arte senão a vontade do artista?

O que é o artista senão um artesão, artífice que, à sua maneira, livre de tudo e todos, constrói mundos que os outros sentirão, porque lhes são comuns?

Quem é o artista senão aquele que não verga a sua vontade à vontade do jugo e que do alto da sua sapiência dela se esvai para dar lugar ao simples para assim transmitir da forma mais simples possível toda a complexidade que criou e que o atormenta?

De facto, maior é aquele que consegue transmitir o mesmo com menos.

Ou, como se diz nos tempos modernos, keep it simple stuuuuuupid.

De facto, por que haveremos de ter 30 frases musicais quando exprimimos o cerne com 2?

Para prazer do ouvinte? Fuck them, há ouvintes mais sensíveis hehehe :)

Tome-se como exemplo uma das maiores canções pop de sempre, something in the way, nirvana, constituída por dois acordes.

De uma simplicidade e de uma sublimidade atrozes.

Há que esquecer os ornatos, e remeter-nos ao essencial, porque os ornatos não passam de acidentes que meramente ajudam o ouvinte mais ignaro a acompanhar o tema. são como os exemplos na filosofia, desnecessários para quem a domina (já nos ensinou o Santo-Virgem de Konisberga,

esse grande mestre do sublime que escreveu coisas simples de forma complexa).

Não será preferível escrever coisas complexas de forma simples? Será possível? Naturalmente que sim.

Anónimo disse...

Como ouvi alguém um dia dizer "vá ler o 'livro'" lololololololololololol

Anónimo disse...

todos os artistas são loucos mas nem todos os loucos são artistas.

porém, os artistas são loucos apenas aos olhos das pessoas normais, que são de facto loucas. lololol

Anónimo disse...

a loucura do artista é porém diferente da loucura psiquiátrica.

é um estado de embriaguez em que vive, que em si se instala, quando cria.

e quando cria não é quando cria, porque não há um momento preciso de criação, já que a criação vai maturando,

como bem sabes porquanto também escreves e logo crias.

Digo isto porque o estado de embriaguez pode durar um segundo como uma semana como toda uma vida.

Falar por falar, que se não fale só de boca.

Anónimo disse...

mano, maninho, brother, senhor lololol eu respiro esta merda há 17 anos, por isso se tiveres alguma dúvida, já sabes, não te inibas de me questionar, pois sabes que o pior é ficar a navegar na maionese ou encontrar problemas filosóficos onde eles não existem - como já ouvi alguém dizer "temos aqui um problema filosófico e dos bons" - nunca li nada tão risível.

Anónimo disse...

dedicado a Daniel Johnston, Sonic Youth, Kurt Cobain, Nick Drake, mas não a Yngwie Malmsteen, Dream Theater e merdosos do género, mas aos Yes pode ser.

Dedicado a todos os loucos cheios de amor. Dedicado aos anjos.

Madalena disse...

Obrigada pelo abraço, Nuno, que retribuo...

Ena, ena... o meu post mais concorrido até hoje... Tenho de procurar mais citações daqueles nascidos em Mooca, de preferência que tenham usado a vida para ajudar os outros, sem ódio, sem raiva, sem preconceitos... aqueles mesmo básicos.

Ozone Moreira disse...

Esta noite li a seguinte citação no Orkut da Academia Filosófica Cristã: palavras do próprio Dr. Celso Charuri...
(...)
"Até que um dia fui ao cinema. Que sorte! Assisti ao filme “Irmão Sol, Irmã Lua”. Vocês devem ter ouvido falar. É a história de um moço chamado Francisco. Francisco. Esse moço um dia resolveu dar um grande exemplo. E o fez. Era muito rico e começou a dar os seus bens a quem precisava. Ficou conhecido como São Francisco de Assis. E ele tem uma frase que para mim, PARA MIM, foi a palavra-pátria, a palavra-mãe: “HOUVE UM DIA EM QUE EU TAMBÉM ACREDITEI EM PALAVRAS”. E dizendo isso, ele se abaixou e pegou uma pedra, virou as costas para o amigo e foi levá-la para a construção de um abrigo aos necessitados. O amigo, que queria ajudá-lo, entendeu a lição - houve um dia em que eu também acreditei em palavras - abaixou, e começou a carregar as pedras. E você? Você só esta falando, até hoje, ou está com condições de carregar a pedra? Livre arbítrio existe, porque com essas palavras de São Francisco de Assis, com aquela imagem do filme, com este panorama mundial e com a conscientização que me sobreveio, eu comecei a sentir mal à minha mesa de refeições quando tomava vinho estrangeiro comprado graças ao dinheiro ganho do trabalho que me exigia as capacidades cerebrais e mentais." (...)

Estou nesta página agora para convidar todos a carregar uma pedra importante para auxiliar os médicos a retornarem a sua função de curadores . Aprendi muitas coisas com Dr. Celso e agora chegou a hora de divulgar uma técnica de cura que já esta entre nós a muitos anos e foi perseguida pelos grandes laboratórios para manter a população dependente.
Conto com vocês para ajudar a divulga-a! Como bem sabe a energia da cura na terra é o Azul e esta Freqüência da cura se manifesta fisicamente pelo oxigênio na sua forma ativada O3 e este é responsável pela manutenção da vida na terra.

Leiam as matérias http://ozoneoil.blogspot.com.br/2013/03/o-poder-do-ozonio-para-manutencaoda.html

QUANDO TINHA 18 ANOS APRENDI COM DR. CELSO CHARURI QUE A ENERGIA DA HARMONIA E DA
SAÚDE NA TERRA É O AZUL. ANOS DEPOIS ENCONTREI ESTA ENERGIA SE MANIFESNTANDO ATRAVÉZ DAS DIVERSAS TERAPIAS QUE UTILIZAM CAPACIDADE DE CURA DO OZÔNIO. QUANDO APRENDI QUE A COR DO GÀS OZÔNIO ERA O AZUL LOGO TUDO FEZ SENTIDO! COR É UMA FORMA QUE NOSSO CÉREBRO DECODIFICAR UMA FREQUÊNCIA RECEBIDA ATRAVÉS DOS IMPULSOS RECEBIDOS PELOS NERVOS ÓTICOS.

APÓS TER PRESENCIADO ANO APÓS ANO A CURA DE DIVERSAS DOENÇAS EM SERES HUMANOS E ANIMAIS ATRAVÉS DAS DIVERSAS TERAPIAS EM DIFERENTES FORMAS DE UTILIZAÇÃO DO OZÔNIO, SEI QUE ESTA FREQUÊNCIA É A CHAVE PARA A CURA NA TERRA.

QUEM TEM OLHOS PARA VER QUE VEJA, QUEM TE OUVIDOS PARA OUVIR QUE OUÇA.