O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quarta-feira, 20 de maio de 2009

Palavras que justificam aprender a ler - As cinco aflições

“As cinco aflições que perturbam o equilíbrio da consciência são: ignorância ou falta de sabedoria; ego, orgulho do ego ou o sentimento do “eu”; apego ao prazer, aversão à dor; medo da morte e aferrar-se à vida” – Patañjali, Yoga Sutras, II, 3.

7 comentários:

Anónimo disse...

Somos uma aflição contínua...

Anónimo disse...

Mas
"A dor do que ainda não surgiu é evitável."
Patañjali, Yoga-Sutra, II.16
e
"Essas (cinco aflições), quando estão num estado subtil (dominados) são elimináveis pela reabsorção (da matéria psíquica)"- Y.S. II.10

"As suas transformações (as 5 aflições)são elimináveis pela meditação." Y.S. II.11

Paulo Borges disse...

O problema é que a maioria de nós preferimos andar aflitos a meditar...

Paulo Borges disse...

Queria dizer: preferimos andar aflitos do que meditar, mas também é verdade que alguns andam aflitos a meditar... O stress e a ansiedade contaminam até a única coisa que lhes pode pôr fim...

Mª da A. disse...

Sim, reconheço que preferimos a aflição à "salvação". Mas também há uma certa inevitabilidade nisto tudo que nos conduzirá à aceitação irrevogável do que há a fazer para queimar as sementes das aflições.
Continuo a pensar a existência (real ou menos real)como essencialmente processo.

Paulo Borges disse...

O problema é que andamos sempre em processo, num círculo vicioso, e nunca optamos irrevogavelmente pela libertação... O mito de Sísifo fala disso.

Madalena disse...

Existe um tempo certo para cada um. Um tempo?