O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quarta-feira, 4 de novembro de 2009

visitantes

13 comentários:

platero disse...

cena TÉTRICA, Rui Miguel

palco de alguma manifestação esotérica?

Paulo Borges disse...

Tétrico mas belo! Impressionante, sobretudo pelo título.

Paulo Borges disse...

É salutar pensar que dentro de algum tempo algo do que dizemos agora sermos "nós" estará ali... Somos na verdade meros visistantes...

platero disse...

Não tinha dado pelo tìtulo, que é fulcral para leitura correta, e imediata, da mensagem
minha primeira preocupação foi ampliar imagem para a perceber.
desculpa aos dois, em particular ao Rui

baal disse...

estaremos ali salvo seja. não esqueçamos que vivemos na alma dos nossos e no limite somos natureza.

Paulo Feitais disse...

Fabuloso! Sem querer alimentar polémicas, eu ampliei sem olhar ao título... Caramba! Isto é um fotão!
Digamos que ali é o quarto primcipal (a palavra cemitério deriva da palavra grega que significa 'câmara nupcial'), 'aqui' 'deste lado é o quarto de hóspedes. A room with a view, na melhor das hipóteses...
Resta-me desejar-nos uma boa estadia.
É caso para pensar: tanta estarolice, para quê?
:)

saudadesdofuturo disse...

Debaixo de um céu destes, Miguel!

Não acho mesmo que seja tétrico. Acho belo, iluminado e belo! Sem sombra de ironia! É, de facto,uma fotorafia maravilhosa. E se na verdade somos visitantes e visitados, sobretudo nestes dias, o sejamos em beleza.

Reparem só na metade superior da foto. Explêndida noite. Fabulosa fotografia! Parabéns! Rui.

Deixa-nos a pensar e isso é bom. Deixa-nos a sentir e isso é um monólogo/diálogo incrível.
Gostei.

João de Castro Nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João de Castro Nunes disse...

Até que enfim, senhor BAAL, que estou em concordância consigo, pois efectivamente nós "vivemos na alma dos nossos". Só morremos... quando de todo esquecidos. Que nos recordem... pelas melhores razões! JCN

QuasiCentelha disse...

- Todos poderão gozar essa sensação
(explicou-me)
Desde os cátaros
que, enfim, não aspiraram
a mais do que uma regressão intra-uterina
ou a um regresso
aos limbos pré-natais,
que se impossibilitaram de contemplar
os gritos
no seio da
Maternidade Cósmica Virgem
antes do Tempo
e da Criação Material
a ponto de desfigurarem os traços
dessa (qualquer) Verdade terrível,
aos contínuos figurantes presentes
que se esganam por...
que se devoram por...
neste deserto negro
aspirando por esse bestial grito
que possa durar para além
de qualquer possível tempo.

QuasiCentelha disse...

Bela foto

Rui Miguel Félix disse...

Um abraço a todos!

Muito obrigado.

Paulo Borges disse...

Obrigado nós!

Todos