O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quarta-feira, 18 de novembro de 2009

cacimbo

Emanação das águas interiores à terra e do mar que envolve o ar que respiramos, nos envolve criando essa finistérrica suspensão entre a morte e a vida, que pode ser perigosa ou benfazeja mas nos agarra com seu abraço de pluma para recordar-nos algo. Não esquecendo que os espíritos, aqui, tradicionalmente vivem no inferno, quero dizer, debaixo da terra, sendo portanto a emanação da água libertada para o ar como que uma fala deles. Não vem, por isso, o cacimbo do céu propriamente, porque o espírito repousa no interior da terra, como sucedia em muitas tradições pré-cristãs. E, porém, esta foto me parece que transduz também aquela etimologia vieirina que li algures...

4 comentários:

João de Castro Nunes disse...

Vossemecê acredita nas "etimologias vieirinas"?!... Vá-se confessar, homem! JCN

Rui Miguel Félix disse...

da fotografia...

Diáfana madrugada que se afunda no abismo resplandecente esvaído à superfície dos grandes objectos 'ausidos' de quaisquer unas sombras. Todo o espaço filtrado pela cinza difusa que nubla as formas ao trespasse da radiação.

Grato Soantes,
grande abraço.

Belíssima fotografia!

Paulo Borges disse...

Gosto imenso desta fotografia e deste texto, Francisco! Proponho que os publiques também na ENTRE, pois fazem lá muito sentido.

Abraço

soantes disse...

Estou indo ... confessar-me ao Entre ... para rezar os pecados ... das almas doentes