O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quarta-feira, 18 de novembro de 2009

"E como toda a terra é sinónimo de Portugal..." ou de como ser português é ser cidadão do mundo

"[…] Tubal, como dizem todos os intérpretes daquela primeira língua (que era a hebraica) quer dizer: Orbis, et mundanus: Homem de todo o mundo; homem de todo o orbe; homem de toda a redondeza da terra. Pois de todo o mundo, de todo o orbe, de toda a redondeza da terra um homem ? Sim: porque este homem era o primeiro fundador de Portugal, era o primeiro português, era o primeiro pai dos portugueses: aqueles homens notáveis, que não haviam de ser habitadores de uma só terra, de um só reino, de uma só província, como os outros homens: senão de todo o mundo, de todo o orbe, de todas as quatro partes da terra. E assim como o romano se chama romano, porque é de Roma; e o grego se chama Grego, porque é de Grécia; e o alemão, porque é de Alemanha, assim o português se chama Mundanus, porque é de todo o mundo, e se chama Orbis, porque é de toda a redondeza da terra. E como toda a terra é sinónimo de Portugal […]”

- Padre António Vieira, Sermão Gratulatório e Panegírico pregado na manhã de dia de Reis [1669].

9 comentários:

João de Castro Nunes disse...

Que grande patranheiro... era o Padre António Vieira, o infame "delator" da freira mexicana Inés Juana de la Cruz, abarbatada pelos esbirros da santa inquisição! Querem provas? JCN

luis santos disse...

Qual a relação etimológica que se pode estabelecer entre Tubal e Setúbal?

João de Castro Nunes disse...

Concretamente... nenhuma! Pode escrever! JCN

Paulo Borges disse...

Vieira, e toda uma tradição anterior, pretendiam que sim. O que interessa não pela validade científica, mas pela intuição mítica. Segundo essa tradição, Setúbal teria sido fundada por Tubal.

João de Castro Nunes disse...

O que não deixa de ser uma tremendíssima asneira. Já lá vai o tempo!... JCN

João de Castro Nunes disse...

"Intuição mítica" à parte, relacionar Tubal com Setúbal... é fazer etimologia a olho! Boa matéria para um futuro livro de contos infantis para quando Isabel Alçada deixar de ser ministra da (des)educação. Se ainda lhe sobejar ânimo... para isso! JCN

luis santos disse...

Obrigado aos dois.

Paulo Borges disse...

E alguém reflecte sobre o que Vieira diz?...

João de Castro Nunes disse...

E porque não?!... De resto, o mais importante em Vieira não é o que ele diz, mas a maneira como o faz. Sabe porqueê? JCN