O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quarta-feira, 25 de novembro de 2009

MORRER... POR ALGO

Recordando o fuzilamento, há cem anos,
de rancisco Ferrer, o fundador da "Escola
Moderna", na Catalunha, em Barcelona.

Nada há mais belo, a meu ver,
que deixar-se fuzilar
sem sequer pestanejar
por uma causa qualquer!


É bem melhor que morrer
numa casa hospitalar
ou na apatia de um lar
sem gosto algum de viver.


Antes morrer de uma bala
disparada ao coração
por funesto pelotão.


Mesmo lançado a uma vala,
é bom deixar a existência
por razões de consciência!

JCN

7 comentários:

saudadesdofuturo disse...

"Morrer... por algo" é morrer fidalgo! É ou não é, JCN?!

João de Castro Nunes disse...

Ninguém, "saudadesdofuturo", o diria melhor! Perfeitamente lapidar, a merecer uma quadra de Platero, como também só ele sabe. JCN

baal disse...

é verdade jcn e ferrer disse ao pelotão 'disparem filhos meus que a culpa não é vossa', fica sempre a questão algum de nós jovem soldado seria capaz da revolta?

João de Castro Nunes disse...

Será o heroísmo apenas... uma questão de tesão?!... Ou de mentalidade?... ou tão-só das circunstâncias? Morrer por uma causa... não é para pusilânimes, essa é que é essa! Ferrer era um pacato cidadão comum, mas tinha fibra, a fibra que alimenta o coração dos heróis. Não é por acaso que coração e coragem têm etimologicamente o mesmo cordão umbilical. Dá que pensar! Que belo tema para um caloroso e fasscinante comentário... ao jeito de "saudadesdofuturo"! JCN

platero disse...

por uma ca(u)sa qualquer
parece o mote do repto
:
"é bem melhor que viver"
entre o soalho e o tecto

com dois abraços - um a cada um

João de Castro Nunes disse...

Platero... saíu-se divinamente! JCN

João de Castro Nunes disse...

Mas sem resposta não fique,
meu caro Amigo Platero
a quem muito considero,
sem que isto seja um despique.

Entre o tecto e o soalho
não há quem possa viver
a não ser um espantalho
caso lá possa caber.