O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


sexta-feira, 13 de novembro de 2009

dia dos deuses menores

naquele dia yhwh tocará com a sua espada grande, pesada e dura/ o leviatan, serpente sinuosa/ o leviatan, serpente fugidia/ e degolará este monstro marinho.

isaías, 27, 1:

5 comentários:

João de Castro Nunes disse...

Deu-lhe agora, senhor BAAL, para fazer concorrência ao Saramago?!... JCN

saudadesdofuturo disse...

baal, não queiras ser bruxo!
Ui! que medo...
Queres brincar às degoladas?:)
ou às de-goladas do S. Martinho do vinho!(riso)
Como é que estavam as castanhas?!
Dessa cor? Castanhas? :)
Hummmm! vi logo que eras menor (com a tua aversão a maiúsculas!)...

Um grande sorriso para ti, baal, deus "minor":) que trazes todos esses deuses a(s)ser-penteados aqui para a Serpente.

Um brinde aos bruxinhos!

P.S. Não ligues, baal, a JC, nem começa a luta... nem me dedica o tal soneto há tanto prometido! Em arte maior!
Acho que ele já nem gosta de mim. Acho que prefere uma "Virgem Maria" que por aí apareceu!
Ele que se fie... e verá! É caso para pensar:
Irra! Senhor... Saramago!(Era assim??)

baal disse...

parece que o jcn anda com medo (e vão três).bem me ri saudades (és uma verdadeira pitonisa), claro que sou mais de-goladas, e como diz o povo 'não deixo cá a minha parte'.

abraço

João de Castro Nunes disse...

Nunca fiando, senhor BAAL, nunca fiando! Os meus cinco violinos não são de-golados, mas são an-golanos. À prova de bala! Retintos! JCN

saudadesdofuturo disse...

Cinco violinos! Senhor Abade!... Não percebi se era tinto... Pareceu-me...

A verdade é que não bebo, acho que não preciso, o nível de ebriedade a que a Poesia me e-leva não necessita de violinos, será a palavra violino e o rosto sonata, música que chegue para elevar-nos a alma!...

Amigo baal, não levo a mal ter chegado depois do São Martinho...

Saúde!

O Senhor JCê é que ninguém o vê por alhures... está sempre aqui, como (a mim)... é só virtual-idades, sem ofensa!
Sabe bem o Senhor de J.Cê a estima em que o elevo...

Um abraço a ambos, em sorrisos dado.