O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


domingo, 8 de novembro de 2009

Se não consegues vender o inferno, então para que queres tu comprar o céu?

7 comentários:

João de Castro Nunes disse...

Acaso vosemecê, senhor KUNZANG, não estaria interessado... em comprar, no todo ou em parte, esse tal inferno... a preço de saldo?!... Faço-lhe um preço... muito convidativo, por delegação do seu proprietário... em vias de aposentação. Olhe que é de aproveitar! JCN

saudadesdofuturo disse...

Só mesmo JCN para me arrancar as sempre bem dispostas gargalhadas!

Gratíssima, JCN!

Rasputine disse...

Bem me parecia que és dos meus, ó JCN! O Inferno é que é! Quem é que quer o Céu, onde toda a gente se aborrece!? O próprio Deus já se fartou daquilo e agora dedica-se à política... Ou seja, a fazer da terra um Inferno.

João de Castro Nunes disse...

Já pensastem ó Raispatine, o que
é, no céu, no meio daqueles anjinhos todos a esvoaçar à nossa volta, um tipo querer uma cervejinha... e dizerem-nos: "Disso... aqui não há"?!... Que seca! JCN

Paulo Feitais disse...

Grande invectiva! Se quisermos habilitarmo-nos a vendilhões do templo encartados... há que saber fazer boa mediação imobiliária!
:)

João de Castro Nunes disse...

Alta engenharia financeira... à porta do Templo! JCN

João de Castro Nunes disse...

E é... para quem quer! Pegar ou largar! São muitos os vendilhões: de parte a parte! A pronto pagamento. Dinheiro vivo. Não se aceitam... sonetos! JCN