O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Quero minha cabeça em seus braços, paro o relógio deixo que o tempo se ausente.
Se me for dado somente um minuto, não lamento. Penso nele devagar quando me beija a boca, a coxa entreaberta, a púbis. Quando me beija por dentro. Sou a puta da esquina, sou a virgem Maria.
Se o seu tempo for só de um segundo será nele que inventarei a eternidade.
É assim que o amo. Não me importa se no minuto seguinte já não está comigo. Ele é o homem que amo.
Se o seu tempo for de um compasso, que ele seja de pausa, porque urge o silêncio. Se for um desenho que ele seja branco – tão intenso o que sinto.
Eterno é o momento quando ele me beija por dentro.

7 comentários:

João de Castro Nunes disse...

"Porra, senhor abade!" JCN

paladar da loucura disse...

Explicas?

platero disse...

muito bonito. Cheio de força - por dentro
beijinho

paladar da loucura disse...

obg platero:)
ando a rebuscar as gavetas e de vez em quando até alinho com uma pitada do passado. beijinho

saudadesdofuturo disse...

Eu gosto do poema. É intenso. É Amar... é paladar... É excessivo...
Gosto.

Fausta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
paladar da loucura disse...

Fausta, obg e já agora resta saber se é importante o homem que me ama.
Obg saudadesdofuturo :)