O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

pré-Primavera

bonina/margarida/bem-me quer/margaça
flor-de Sol
seja o que for é lindo

-a pedir
a mão de uma criança

6 comentários:

Fausta disse...

Falta de apetite?

João de Castro Nunes disse...

Que comentário... tão pateta! JCN

baal disse...

cumprimentos platero... mas a beleza não está na natureza, está na razão.

Campos Carvalho disse...

Benquerença!

Abraço

brisa de praia disse...

sou margarida mas prefiro as suas rosas, Platero ;)

baal, para quando a santola? :)

platero disse...

Brisa da Praia

Rosas não demoram

entra em "mais evora" e lê
"como nós" deste teu amigo.
Tem linguagem menos própria mas sugiro leitura

beijinho