O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quarta-feira, 2 de setembro de 2009

vida

Há quem faça,
quem ouse
e quem invista.

Há quem viva!

Há quem magoe,
quem rompa,
quem diga,
quem grite e que cale também.

Há quem rasgue,
partindo ...

Há quem aproxime,
e quem abraçe,
quem escute e quem ouça.

Há quem chore e quem ria!

E quem seja
no silêncio
porque acredita que ama.


De Lourdes Bernardette, em Prosas de Manguinhos.

6 comentários:

parasensorial disse...

Há quem. Muito bonito.

parasensorial disse...

Recordo também a bandeira de flores que publicaste depois da minha provocação. Não a esquecerei.

Fausta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João de Castro Nunes disse...

Há quem, por fazer versos, julgue... ser Poeta! JCN

Fausta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João de Castro Nunes disse...

No fundo... não me custa nada fazer esse favor! JCN