O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quarta-feira, 23 de setembro de 2009

de minha amiga NiNa Rizzi

subscrevo

UM PENSAMENTO PINICANTE:
- é claro que eu sou a favor do casamento entre homossexuais. acaso só os heterossexuais devem sofrer?

2 comentários:

Damien disse...

Gostei, caro Platero, sobretudo do "pinicante" aqui da coisa. Por momentos imaginei um adjectivo derivado duma certa maneira muito peculiar de pronúncia.

Assim como há quem, ali para os lados da Quinta da Marinha, diga "piqueno" em lugar de "pequeno", imaginei eu alguém que dissesse "pinico" em vez de "penico". E a quem se lhe brotasse uns bons duns pensamentos "pinicantes". Fraca imaginação, a minha.

Fui ver mais de perto, aos meus bons Machado e Houaiss, e lá topei com "pinicar", muito bem explicadinho e bem coisa de "picapauzar".

Continuando a delirar, dei comigo a ponderar que é grave lacuna, nos programas escolares de filosofia, esta de se não ver por lá dilucidada a qualidade pinicante do pensar.

Porém, esfregando melhor o entendimento matinal antes do café, logo me ocorreu que será no Parlamento, montra sublime dos mais ilustres tribunos da Nação valente e imoral (perdão, e imortal), que o mais excelso exercício do pinicar há-de por certo ocorrer.

Só lhe digo, meu caro Platero: vou estar muito mais atento às tomadas da palavra por lá, e aos debicares e demais pinicares dos nossos representantes.

Saiba, porém, que ainda assim bem mais lhe prefiro o versejar que as as "subscrições" dos pensativos dos seus amigos pinicantes.

Bem me pareceu que, ontem, a Joana Amaral a Dias (perdão, Dia) estava bem agitada e pouco à vontade como Ricardinho, ali a esmiuçar (mais ele) os sufrágios nos mios fedorentes: devia ser "disto"!

Meu amigo, ou foi bem de propósito ("mauzinho", hein?!) ou... bem que podia ter escolhido um outro dia para postar aqui um tal pinicanço...

Um abraço platerante


P.S. Gostei imenso da minha rima "podia/dia". Viu? Sou "mesmo bom" a versejar aqui prosazinhas... e também a espender pensamentos "espenicáveis" e, ademais, bem descartáveis.
Vou continuar a praticar: pinicantemente.

platero disse...

Caro Damien

grato pelo comentário, feliz por o breve pensamento de minha amiga Nina
o ter levado a tão longas e profundas elocubrações.
Nina é co-autora de um Blog brasileiro a que não resisti à primeira vista:
"putas resolutas" assim se chama, e, para meu gosto, vale mesmo a pena, agora que a prostituição foi oficialmente segregada, vale a pena, dizia, fazer uma visita prolongada.
Grato tb pelo trabalho investigatório que o levou ao significado do t´tulo do post.
Eu achei piada, sorri, ri - sem saber muito bem de quê na íntegra

por tudo o que digo, e muito mais pelo que deixo de dizer, aqui vai o meu abraço