O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


sexta-feira, 18 de setembro de 2009

força



















Força irmão

Como pode o universo não acreditar em si próprio

Como pode a vida não ser sempre mais do que a simples continuação

A comunicação dos elementos subtis de que são feitos os sonhos

Faz-se sem distância ou descontinuidade

No centro do coração a imensidade é chama e aventura

A vida é para ser levada sem impostura

E o amor agiganta quem o vive mesmo que muito próximo do chão

Não precisa de asas quem se dá por inteiro

Onde estiver é mais alto

Onde estiver é o centro

Onde estiver é o aqui sem fronteiras

Onde estiver não há pobreza nem desolação

No mais alto

Olhos nos olhos com todos os que são pessoas

Bichos ou homens ou seres de além

Do mais fundo do que não anoitece nem amanhece

Do que dá à luz a luz da luz

O Alvorecer permanente

3 comentários:

Damien disse...

Desde o:

"mais fundo do que não anoitece nem amanhece
Do que dá à luz a luz da luz
O Alvorecer permanente",

saúdo-o, Paulo Feitais, naquele imemorial "centro do coração", "sem distância ou descontinuidade" onde "a imensidade é chama e aventura", e "o amor agiganta quem o vive".

Grato pela força!

luis santos disse...

Damien, permita-me, faço minhas as suas palavras. Gratos pela Força, Amigos.

Paulo Feitais disse...

de nada, amigos... a força vem da entrega, :)