O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quinta-feira, 30 de julho de 2009

máquinas

isto funciona por toda a parte: umas vezes sem parar, outras descontinuamente. isto respira, isto aquece, isto come. isto caga, isto fode. mas que asneira ter dito o isto (ça). o que há por toda a parte são mas é máquinas, e sem qualquer metáfora: máquinas de máquinas, com as suas ligações e conexões.

gilles deleuze, félix guatarri, o anti-édipo, capitalismo e esquizofrenia1

5 comentários:

Que maus! Depois disse...

É tão giro dizer asneiras. Dá um ar intelectual e transmite firmeza de carácter. Muito bem.

prAia em Mim disse...

bj para ti, Baal :)
a chata

baal disse...

isso é que são férias. já sentia falta.também estou quase a ir. vou passar de 'na tacinha' para natação, já não era sem tempo.
abraço.

prAia em Mim disse...

férias..quer dizer...apeteceu-me :)
ai vais? q td te corra bem! bjs

oléoléoléolé disse...

Conexões aqui. Ligações acolá. Uma caipirinha aqui. Outra caipirinha ali. Achatar a areia aqui. Ajeitar o monte ali e barriguinha ao sol.
Que belas férias. Click.