O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


segunda-feira, 27 de julho de 2009

Serpente Emplumada: a Vida humana no seu esplendor?

30 comentários:

Anónimo disse...

e o genérico, começa agora?

parasensorial disse...

A vida humana no seu esplendor. Ciência.

baixinho, disse...

“Para terminar, somos como amamos.
É o amor que mede a nossa estatura.”

William Sloane Coffin

sloane disse...

Perguntai-me então o que é o amor. Vá perguntai.

pequenina disse...

o que é o Amor?

pata disse...

Amor é obediência, percebeste? Tu amas.

pequenina disse...

Vai-te lixar! Se te deixar sempre com a pata em cima de mim, como te poderei ajudar a libertar? Às tantas, com um estalo abres mais depressa os olhos! Ok, ok, queres um ben-u-ron!? Dou-te um ben-u-ron antes do estalo... a dor é menor.

shantideva disse...

"Se lhes retribuisse o mal que me fazem, não seriam por isso salvos; a minha carreira de Bodhisattva seria quebrada e estes infelizes perder-se-iam."

pequenina disse...

Ok, ok, entendi! Mas não é sendo totalmente submissa que poderei ajudar os outros!? Ou é? Como é que tu fazes?

Ah Ah Ah e disse...

"Graças a eles, os meus numerosos crimes atenuam-se pelo exercício da paciência; por causa de mim, sofrerão longamente no inferno."

Não tentes entender. Tudo é ilusão de quem lê. "Sê firme, mente!"

pequenina disse...

Porque é que invocas sempre os Mestres?
Diz-me tu o que fazes? Só sabes ler, é? Não vives? Ninguém te põe a "pata" em cima? Ou gostas que te ponham a pata em cima e te limitem?

shantideva disse...

" Aliás, de que outro meio dispomos nós para gratificar os Budas, esses amigos sinceros, esses incomparáveis benfeitores, senão o de satisfazer os seres?"

Regressamos à poesia, à "vida humana no seu esplendor"? Ou ficamo-nos pelo estudo científico de animais estupidamente raros?

BI disse...

Invoco os mestres porque eles não existem. Humor negro.
Faço muita coisa, mas sobretudo leio.
Não gosto de patas, sejam elas quais forem.
De resto, responde-me sobre ti e eu responder-te-ei sobre mim. São válidas as mesmas perguntas.

Anónimo disse...

Estupidamente raros, o caraças! Sabes que cada pulga põe 500 ovos nesses dois meses de vida?

ao caraças disse...

Cozidos não devem ser maus de todo. Viva a quantidade, algo que aprecio muito.

pequenina disse...

Já te disse: ofereço um ben-u-ron a quem me puser a "pata" em cima, percebeste? Mas dou Amor a quem quiser ajuda...

rir é o melhor remédio, disse...

Nada feito.
Poesia!

Anónimo disse...

Os ovos são tão pequeninos, que não dava para a cova dum dente... e às tantas, neste ciclo transformam-se em larvas estágio 1; larvas estágio 2; larvas estágio 3; pupa e por último pulga adulta.

(**) disse...

A vossa ingenuidade é comovente!

eu logo vi disse...

Ah, ah, ah, ah, isto tinha que acabar assim: às gargalhadas! E viva o Amor. E os ben-u-rons, também.

Anónimo disse...

Ó duas estrelas **, vê lá se passas a cinco ***** e dizes alguma coisa de jeito...

paciência disse...

É que não tenhas dúvidas! :)

Obrigada pela tentativa. Podia resultar, não é?

parasensorial disse...

Shantideva, o esplendor do post refere-se ao humano não só para o bem mas também para o mal. E para lá deles.

Anónimo disse...

Mataram todos os políticos?

pois, não sabias? disse...

com ben-u-rons.

ben-u-ron disse...

foi remédio santo...

invólucro disse...

O silêncio vomita sempre os seus mortos.

Anónimo disse...

Confrangedor!...

passati trinti minuti disse...

e entonci?
silenzioszplendorozzzzzzz......

vati matare disse...

parvalhone embirrenti. devizzz pensare qué no tengo más nada parra fazzzzeri. estuporato.