O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quinta-feira, 2 de julho de 2009

A identidade é uma bomba-relógio

17 comentários:

Tic-tac disse...

PUM!

Anónimo disse...

ah!ah!, não me acertaste!

soantes disse...

É sim senhor. E uma faca afiada que só não corta o cordão. É uma ilusão perigosa, a mais perigosa das ilusões de ser (ser alguma coisa, sólida, concreta, imutável, constante, invariável...)

É-SE disse...

Um dia acerto-te!

Rudolph É-SE disse...

É-SE... tá-se!

vou rebentar uma borbulha...

Tá-se dá-se disse...

Ó pus p'ra que te quero?

Eu + Eu disse...

O que és e o que fazes
Eu o registei em frases.
E em letra de morte ferida
Se muda o que já foi vida.
Se quiseres vir até mim,
Triste será o teu fim!
O que em ti começa acaba aqui.
A velhice, imperatriz, não é para ti!
Sempre fui velho, sem infância,
Adormeço o que despertas, imperatriz criança!
À vida não cabe a sorte
de se observar em morte.

Michael Ende

Torre de Londres disse...

Acertas o caraças! Nem com o suicídio te livras! Ó Heß, foste caçado! E ponto final.

caraças disse...

Fica prometido! Não me vou esquecer.
Mas diz-me, Uiulala, como o hei-de fazer.

me

uuu uuu uuu e disse...

Atesto que na faculdade
Há gente com dificuldade.

De músicos, dizem, muito sabem...
Música, que é bom, não fazem!

Esquema disse...

Blá blá blo blo blu blau
me me mo mo mau miau!

Tum tum plim plim toc toc
Pam pam tau tau pi poc!


(Tás a ver que fácil é?
É um prazer tão bom, não é?)

cambada disse...

Meteram uma rolha, não é?
Preferem isso ao vinho!
Pois rodem a capa, OLÉ
No gesto do Manel Pinho!

A Voz do Silêncio disse...

"Acreditasse um deles, apenas um só,
E ouvisse o nosso chamar!"

Michael Ende

Sobre o único disse...

“A província de Trás-Os-Montes é um sertão desconhecido, um retalho de Portugal segregado da civilização; mas não deixa por isso de ter uma crónica de tradições bárbaras, que virá arquivar-se em folhetins, quando os caminhos de ferro, construídos pelos capitalistas da Ovelhinha, aproximarem o contacto das inteligências com as florestas virgens daquela região polar.”

Camilo Castelo Branco

viagens emplumadas disse...

“Vou falar-lhes dum Reino Maravilhoso. Embora muitas pessoas digam que não, sempre houve e haverá reinos maravilhosos neste mundo. O que é preciso, para os ver, é que os olhos não percam a virgindade original diante da realidade, e o coração, depois, não hesite. (...) Vê-se primeiro um mar de pedras. (...) Tudo parado e mudo. (...) Que penedo falou? (...) Mas de nada vale interrogar o grande oceano megalítico, porque o nume invisível ordena: - Entre!
A gente entra, e já está no Reino Maravilhoso."

Miguel Torga

eu disse...

O relógio é uma bomba de identidade. Sem mais...

Convencido disse...

EH EH EH