O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


segunda-feira, 1 de março de 2010

acreditar

esta sim é a derrota. se acreditarmos perecemos. porque o que existe é ausência. e essa sente-se.

8 comentários:

Magno Jardim disse...

Sub-sal

:)

João de Castro Nunes disse...

Qual deles... mais sibilino, ou seja, délfico! JCN

Magno Jardim disse...

dèlfico

:)

baal disse...

a sibila e o oráculo. sempre a mesma história ninguém acerta.

à luta

João de Castro Nunes disse...

Como é que alguém te há-de acertar.. se estás sempre a mudar de posição?! JCN

Julio Teixeira disse...

"subsal": VERIFICAÇÃO DE PALAVRAS
Áquela altura. A de agora é "ingem" na cor verde.
Vou digitá-la e em seguida POSTAR O SEU COMENMTÁRIO

VIU?

POSTOU!

baal disse...

mudar de posição não me parece jcn, desde que nasci que sou o mesmo, aliás sou revolucionário porque é isso que está pré-definido (parece uma contradição mas não é), longas horas(marcadas) fazem a vida. até à libertação.

Fausta disse...

"Sou revolucionário"! Ó pá, mas quem é este sem-sal?
"à luta" com outros ass entos... libertação... horas perdidas... o mesmo desde que nasceu... cheio de gafanhotos de discurso na roupa dos outros e a veia do pescoço gorda e acelerada pelo esforço do grito que ninguém ouve... mas este pensa que está adonde?