O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quinta-feira, 4 de março de 2010

Poder e poder

Uns estão no poder; outros desejam lá estar; uns querem destruir todo o poder; outros desejam dele libertar-se; uns são-lhe indiferentes; outros pretendem havê-lo superado: todos são impotentes e a todos o poder subjuga, porque vêem fora o Poder que no íntimo somos.

14 comentários:

Kunzang Dorje disse...

May the force be with you...

platero disse...

interessante de observar é o antagonismo Poder/Pudor

Rui Miguel Félix disse...

Como regular a gestão da energia potencial sem que para isso se quedem fúteis quaisquer formas de serem cinéticamente dispersadas?

Pergunto, pelo pós-reconhecimento desse 'poder', não o dividindo.

João de Castro Nunes disse...

Quando o poder aparece
desaparece o pudor
que sempre que isso acontece
foge dele com pavor!

JCN

João de Castro Nunes disse...

O poder e o pudor
são sentimentos contrários:
não cabem no mesmo andor,
têm distintos santuários!

JCN

Julio Teixeira disse...

"Para falar ao vento, bastam palavras; para falar ao coração, são necessárias obras." Padre Antonio Vieira.

platero disse...

o poder e o pudor
tal o amor e o ciume
se perto causam ardor
se juntos provocam lume

João de Castro Nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João de Castro Nunes disse...

O pudor por natureza
pelo poder tem horror:
não há visos de nobreza
onde falta o pundonor!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Tenha paciêncoia, caro Amigo Júlio, mas o Padre Vieira não é para aqui chamado: ninguém lhe encomendou... esse sermão! JCN

saudadesdofuturo disse...

"Paciencoia" é o que não falta!
(Um sorryso, JCN!)

João de Castro Nunes disse...

Malditas gralhas! Corrijo ambas: "paciêncoia" por "paciência"; e "sorryso" por "sorriso". Ela por ela! JCN

João de Castro Nunes disse...

Como a estopa ao pé do lume,
deixem-se lá se cantgas,
o amor e o ciúme
nunca fazem boas migas!

JCN

saudadesdofuturo disse...

Meu caro Jota Cê Ene,

"Sorryso" foi intencional é uma espécie de "sorry" num sorriso.
E nunca diga qundo a mim se dirige que é "ela por ela". Não se confunda!

(Um sorriso)