O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


sábado, 5 de setembro de 2009

nova vida

24 comentários:

Paulo Feitais disse...

A semente é ínfima. Mas traz a força do Universo inteiro!
:)

Maria Sarmento disse...

Eis uma imagem como uma mudra que nos mostrasse em gesto um cálice de vida nova.
Nova semente, nova Serpente, novas Saudades... Como tudo na Vida que anda a ser semente em toda a parte. É tempo de semear, mesmo sem saber, ou julgando saber, sabendo que brota da força uma força que não é só a da semente, que esse seja o seu cumpri-se: semear e jardinar. O resto é a vida a passar...

Parabéns pela bela e terna imagem!

João de Castro Nunes disse...

A SARNENTA saiu-se... puxando ao literário, em estilo pechisbeque! JCN

Anaedera disse...

É apenas uma imagem, colocada aqui por alguém, que acreditem é muito comum a muitos outros e vulgar entre todos.
O que a torna diferente são os olhos sensíveis e humanos de quem a consegue alcançar, para além das suspeitas "classificações" literárias por parte de quem nada vê nessa realidade que somos todos nós
Obrigada

João de Castro Nunes disse...

Não tem de quê! JCN

Maria Sarmento disse...

Não brinques, JC! que o caso é sério! É um caso sério não afinares esse violino à altura das estrelas, JCN!

Nunca terás nas cinco (ou seis?) impressões digitais dos teus dedos, a mesma sensibilidade que eu, para talhar poemas, JCN!

Não me faças rir! que não tenho vontade,JCN!

Já avisei, o caso é sério e está entregue JC!

Deixa ser quem sê, JC!

João de Castro Nunes disse...

Por mim... tens o caminho livre, a tocar cavaquinho ou instrumento similar! Poesia... é outra coisa! Não te dou alternativa. "Esperaq", como ia dizendo o Príncipe Perfeito a D. Manuel: ESP(H)ERA!
JCN

João de Castro Nunes disse...

Para o meu amigo Julio, mais uma pérola que sobreviveu aos porcos:

Julio, meu cavaleiro!
sois mais que um irmão.
Incansável e altaneiro,
busca, de ouro, o tosão!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Tirando a qualidade, que poeticamente deixa a desejar, assumo inteiramente! Ainda bem que os porcos... só comem lavadura, como se diz em linguagem popular, ao som do cavaquinho! JCN

semente disse...

O triunfo dos porcos.

Anónimo disse...

ganda poeta este velhinho lol

Fausta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

uns inéditos do JCN encontrados na vulva de uma bácora de Loures:

quando dispo meu fatinho
de presidente e de mestre escola
sinto-me em febre e em desalinho
e tenho-me no espelho como patola

se não tiver a quem endereçar
poemas,ordens altaneiras
para me sentir lambido e a engraxar
acometem-me fortes caganeiras

e na mui nobre freguesia de Loures fico com o bumbum a dar a dar!

JCN o único

João de Castro Nunes disse...

Guarda os teus "inéditos" para quando andares com dores de barriga, o que suponho ser o teu caso habitual! Em Loures... não faltam descampados! JCN

Anónimo disse...

sejam comedidos meus senhores sejam comedidos

se ss o dalai lama visse tais comentários o que pensaria da espiritualidade portuguesa?

observador disse...

Anda por aí um tolo a servir café.
Café de cevada.
Tudo nele é falso.
Adivinhem quem é?
Será homem ou será mulher?
Nem uma coisa nem outra,
é o cabo de uma colher.

Anónimo disse...

ó jcn, foi o ferreira dos santos que me mandou esses versos, dizendo q eram da tua autoria. agora amanhem-se os dois, que eu sou inocente.

João de Castro Nunes disse...

Não passas de um escarro! JCN

João de Castro Nunes disse...

Um dia... saberei que és! JCN

parasensorial disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
parasensorial disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João de Castro Nunes disse...

Sejas tu lá quem for, não faças do blogue da SERPENTE EMPLUMADA uma latrina! Descarrega, a céu aberto, num qualquer descampada e limpa-te a um seixo. Higienicamente! Respeita-nos, respeitando-te! JCN

Fausta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João de Castro Nunes disse...

É o que fazes melhor. "Retira-te"... e não voltes. Tem dó! Chega de cavaquinho. JCN