O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Bolhas

Certeza e dúvida, erro e verdade,
palavras vazias como bolhas. Irisada
ou opaca, esta bolha é a imagem da
vida.

Omar Khayyam

5 comentários:

João de Castro Nunes disse...

Que belo tema para um soneto... camoneano! JCN

platero disse...

admirador de Kayam desde o primeiro encontro. Separam-nos com tudo (em tudo) mais de um milhar de anos.
Grato pela ideia

João de Castro Nunes disse...

As boas ideias são sempre... actuais! JCN

saudadesdofuturo disse...

Qualquer bolha - diria eu - que nada sei ao certo e duvido errando até da própria verdade, qualquer bolha é a imagem da vida... pelo menos o seu reflexo e o nosso mal... permita-me uma piada, se a tiver, é por isso que vulgarmente o povo diz qu alguém está com a "bolha". Resta indagar de que "bolha se trata, ou se
é mesmo só da "rolha". (risos)
Fico nessa dúvida existencial...
Bom lote, ou boa colheita?
Atirad a "rolha", medíocres! Omar Khayyam

Aproveito para a agradecer o inspirado e já criticado, pelo nosso amigo Platero, soneto. Não prometo... mas talvez a ele volte. Numa leitura mais esmiuçada. Para a contagem de sílabas. Parece confirmar-se que o primeiro verso tem oito sílabas. Pode ser que surja alguma emenda...

Um abraço e um sorriso.

saudadesdofuturo disse...

O meu comentário tem algumas gralhas que, penso, no caso presente não vale a pena emendar, pois que se compreende o conteúdo da mensagem.