O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


sexta-feira, 18 de junho de 2010

Só me deixo enganar pela verdade

4 comentários:

Fm-Ra disse...

Descansa em paz José Saramago. Nós o povo, morre sempre uma parte de nós quando morrem pessoas como Saramago. Eles têm-nos neles e nós temo-los em nós, mesmo que os não tenhamos lido, apesar do nosso analfabetismo. Figuras acarinhadas. Descansa em paz.

Fausta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fm-Ra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
platero disse...

SIR AMA(R)GO

pórtico para o livro de Contos "Objecto Quase"
:
"se o homem é formado pelas circunstâncias,
é necessário formar as circunstâncias humanamente"

K.Marx e F. Engels
(a sagrada família)

Excerto - na contracapa
:
" o ditador caiu duma cadeira

os árabes deixaram de vender petróleo

o morto é o melhor amigo do vivo

as coisas nunca são o que parecem

quando vires um centauro acredita nos teus olhos

se uma rã escarnecer de ti atravessa o rio

tudo são objectos

quase"

(arranjo gráfico meu - António Saias)


deixou-nos há pouco mais de três horas. Onde está agora?
ninguém sabe

gostava
porque gosto muito

que de Lanzarote
tivesse mudado definitivamente
para

ANDRÓMEDA