O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


domingo, 13 de setembro de 2009

Saída da Serpente

Tal como Paulo Borges discorda profundamente do rumo que o MIL, movimento que parcamente conheço, tomou, eu discordo profundamente do rumo que a Serpente está a tomar. Tendo caminhos e rumos distintos, aqui e agora saio. Não poderei comentar este post, respondendo a eventuais comentários. Tudo de bom para vós. Um Abraço.

3 comentários:

Kunzang Dorje disse...

Olá Nuno:) Fico muito trite por te ires embora da serpente pois davas muito ânimo, muita energia, muita cor, muita alegria a este blogue.
Gostava de responder a alguns comentários que fizeste no post anterior:
- Eu não defendo os hesiocastas, os hesiocastismos, os padres do deserto, a vida transformada em refúgio e isolamento, a solidão, a iluminação, a via, a santidade... tudo o que tu és contra ou até mesmo a favor. Mas também não discordo ... são temas que me interessam e que gosto de investigar e partilhar, não com a minha família ou colegas de trabalho - porque esses não se interessam por isso (e saliento que não estou a dizer que a falta de interesse por estes temas é bom ou mau!) - mas sim contigo e com todos os que seguem este blogue, iniciados nas questões da vida e da morte, as questões que a meu ver são importantes para enfrentarmos a morte e a vida. Se não aprendo nada de nada na rua e no trabalho, contigo e com todos da serpente aprendo imenso sobre o mundo e sobre mim o que me faz todos os dias vir aqui e inclusive postar textos conseguindo finalmente à posteriori aprender com a vida e com o trabalho.
Peço desculpa a ti e a todos se acham as minhas intervenções na serpente abusivas. Caso afirmativo, e se é esta a razão da tua saída, então agradecia que me dissesses(m) para mudar a minha atitude e trazer de novo a serpente que tu/vocês gostavas(m).
Sei que não podes comentar; escreve para o meu email, se quiseres: pedroruski@hotmail.com
Abraço:)

Paulo Borges disse...

Caro Nuno e caro Kunzang, ninguém deseja a saída do Nuno e não vejo que razão ele tem para falar de qualquer mudança de rumo na Serpente...

O Nuno já entrou e saiu várias vezes, bem como outras pessoas, e é e será sempre muito bem vindo, tal como os outros.

A Serpente é o que todos fazemos dela e a única regra é a liberdade e o respeito mútuo.

Abraços

frAgMentus disse...

o Nuno dá vida à Serpente...mas td na vida tem o seu 'timing' e, por vezes, é necessário um certo afastamento para que, eventualmente, se regresse mais consistente.
bj soham em ti