O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


sábado, 6 de dezembro de 2008

Nevoeiro

Que o império caia
E as caravelas partam
Bem longe do Horizonte
Em busca do Encoberto.
Tragam o único que nos pode
Salvar desta escuridão,
Aquele que ficou por lá
E não voltou…

11 comentários:

platero disse...

e não voltou
- Sebastião

abraço

Vergilio Torres disse...

É inacreditável que em pleno séc XXI, uma nação inteira aguarde pacientemente por um salvador.

É o que este poema me diz.
Mas posso estar enganado.
Pela minha sanidade, é bom que esteja.

um abraço

Paulo Borges disse...

Será o Encoberto um salvador exterior a nós ou a salvação, a saúde, que em nós trazemos oculta e esquecida? Será a saudade de algo ou alguém a não ser de nós mesmos, ou melhor, da nossa natureza encoberta, presente-ausente em nós, livre de nós?

Anónimo disse...

Sim, livre dos "nós" que nós somos, atados a nós mesmos, asidos, como se diz em bom português e castelhano...

interrogativo disse...

"Ficou por lá / E não voltou..." ou deixámos de o poder ver?

nas asas de um anjo disse...

concordo com o Vergílio!

e acrescento: nós somos salvadores de nós próprios, pelo nosso livre-arbítrio, orientado na senda do Bem.

...e falta a MºConceição vir aqui pronunciar-se :)

Anónimo disse...

ficou por lá e se calhar não o quisemos ver, se calhar por ser "panilas"

interrogativo disse...

O livre-arbítrio!? Haverá maior nó do que esse, sobretudo quando se prende a si próprio?

Anónimo disse...

preso a si próprio, significa o quê, interrogatuivo? sem rumo? ignorante? explique lá então... :)

asas

Anónimo disse...

interrogativo (rectifico)

JSL disse...

Podemos encarar de diversas maneiras, mas a que mais me inspira é a de que nunca chegou a partir.

No subconsciente da humanidade existe sempre um "messias" que há-de chegar. Eis que devemos dizer que o que urge é fazer esse nevoeiro partir para que a visão humana possa ver além das sombras e da neblina.

Parte, parte para longe e faz regressar em nós um sol de esperança.