O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

jangos

4 comentários:

frAgMenTUS disse...

poderia ser:

1-a inércia (rocha)
2-a liberdade (vôo)
3-a simbiose (integração harmónica de elementos vários num todo)

gostei especialmente da 2ª foto!
grata pela partilha e feliz natal!!!

frAgMenTUS disse...

jangos - o q significa?

soantes disse...

Jangos (lê-se 'djangos') são casinhas circulares, com telhado de colmo, paredes só com os paus (sem serem barreadas, portanto deixando passar o vento e a chuva) onde se reúnem os homens da aldeia para comer em conjunto, conversar e julgar casos. Aqui se toma a palavra pela espiritualidade que essas acções implicam.
Certamente reparou que, numa das fotos, há dois jangos. Um, desactivado, só tem os paus. O outro não tem telhado porque o telhado é a copa da árvore.

frAgMenTUS disse...

obrgda, sempre a aprender :)